Os 5 últimos assistidos no Netflix #3

Oblivion

Diretor: Joseph Kosinski
Ano de lançamento: 2013
Duração: 2h04
O que achei: ★★★☆☆ 

O Henrique adora o Tom Cruise, então vira e mexe ele checa se tem algum filme novo dele no Netflix. E aí que numa dessas vimos que Oblivion estava lá e, como eu ainda não tinha assistido, escolhemos ele para preencher uma noite de bobeira em casa.
O filme todo se passa em um futuro onde a Terra é tóxica e não pode mais ser habitada. Toda a humanidade vive agora no espaço, mas o comandante Jack Harper (Tom Cruise) e sua parceira continuam por aqui para fazer a manutenção de máquinas/satélites. Tudo vai bem e o tempo de permanência deles no planeta está acabando, mas Jack (que lembra um pouco de sua vida pré apocalipse) encontra uma máquina quebrada e acaba descobrindo muita coisa sobre seu passado e a vida atual, fazendo com que tudo mude.
O filme é bem legal, mas tem toda aquela coisa do personagem do Tom Cruise salvar o dia, como sempre. O mais interessante de tudo é a visão de como o planeta teria sido transformado em um lugar não habitável e como a humanidade resolveu o problema para continuar a espécie. Indico para quem curte ficção científica.

Roast of Charlie Sheen

Diretor: Joel Gallen
Ano de lançamento: 2011
Duração: 1h
O que achei: ★★☆☆☆ 

Roast é um programa especial do canal de tv americano Comedy Central, onde a cada episódio alguma celebridade é detonada pelos convidados. Já tinha ouvido falar, mas nunca tinha assistido e, como gosto do Charlie Sheen, resolvi começar pelo episódio dele.
Toda a graça do programa é que a celebridade convidada do dia deve ouvir as piadas e insultos dos outros convidados e só pode se defender e detona-los no último bloco. É bem uma coisa escrachada e quem aceita ir sabe que pode ter seu passado e mancadas revirados e jogados na cara, então o povo já vai esperando muita besteira.
Claro que o Charlie Sheen é um prato cheio, né? Seus problemas com drogas, a fase de filmes péssimos, as mulheres e prostitutas e as loucuras faladas nos últimos anos rendem muuuuuuitas piadas, mas mesmo assim achei que em alguns momentos os convidados pegaram super pesado. Ficou aquela coisa meio “ok, colega, fazer piada disso não é engraçado”, sabe?
Os convidados eram Jeff Ross, William Shatner, Mike Tyson, Patrice O’Neal, Jon Lovitz, Kate Walsh, Amy Schumer e Anthony Jeselnik. Mike Tyson foi uma vergonha só, uma piada pior do que a outra e, sério, o povo só rio porque a vergonha alheia foi enorme.
Não me empolguei muito com o programa, tanto que nem assisti outro episódio ainda. Acho que não é muito o tipo de humor que eu curto.

Amaldiçoado (Horns)

Diretor: Alexandre Aja
Ano de lançamento: 2013
Duração: 1h59
O que achei: ★★★★☆ 

Como boa fã de Harry Poter, qualquer filme com Daniel Radcliffe, Emma Watson ou Rupert Grint me interessa. Pode ser qualquer tipo de filme, vou querer assistir.
Quando o primeiro trailer de Amaldiçoado saiu foi o maior auê porque nele mostrava Daniel mandando ver com a atriz que faz sua namorada no filme, Juno Temple. Adicionado à isso víamos Daniel com chifres e cara de mal, no maior estilo garoto infernal. E aí meu interesse aumentou, adoro uma história de terror com demônios.
Daniel é Ig Perish, um cara que namora Merrin desde a adolescência, completamente apaixonado. Um dia Merrin termina tudo, ele toma o maior porre e, ao ser questionado pela polícia no dia seguinte sobre o paradeiro de Merrin, diz que não importa o que tenha acontecido com ela, a culpa é sua. O que ele não sabe é que a mulher foi encontrada morta na floresta e, assim, ele acaba de confessar o assassinato.
Ig tenta a todo custo provar sua inocência, mas é difícil porque ele passou a noite apagado sozinho em seu carro, sem ter testemunhas ou provas. Como confessou o crime sem saber o que estava fazendo, todos acham que ele é realmente o assassino e protestam contra ele onde quer que ele vá, o hostilizam e pedem que ele seja condenado.
A vida dele está a maior zona, já que ele está de luto por Merrin e ainda tem que lutar contra a maior parte da cidade para provar que não a matou. Ele bebe, passa os dias trancado em casa e fica desesperado para encontrar quem fez isso com a namorada. E, do nada, no dia seguinte acorda com chifres nascendo em sua cabeça. Os chifres fazem com que todos sejam extremamente sinceros quanto ao que querem e façam as coisas sem pensar, relatando a ele seus desejos mais íntimos e sujos. Ele vê nisso a oportunidade de descobrir quem realmente matou Merrin e é o que faz.
O filme começa como um romance policial, passa por um terror nonsense, volta ao policial e termina numa galhofa muito louca. Tem sangue, coisas totalmente irreais (claro) e eu adorei tudo. Gosto muito de filmes nonsense, então me diverti horrores!

O Jogo da Imitação (The Imitaton Game)

Diretor: Mortem Tyldum
Ano de lançamento: 2014
Duração: 1h54
O que achei: ★★★★☆ 

Alan Turing (Benedict Cumberbatch) é um matemático super inteligente e como problemas de relacionamento com todas as pessoas. Esquisitão, geralmente é grosso e não se importa em falar a verdade diretamente, magoando as pessoas e as deixando desconfortáveis. Aos 27 anos ele é escolhido pelo governo britânico para integrar a equipe que tem como missão quebrar o código que os nazistas usam em suas comunicações e, assim, ajudar os Aliados a vencerem a II Guerra Mundial.
Alan tem sérios problemas com o restante da equipe e trabalha sozinho em uma máquina que acredita poder quebrar o código. Ele acaba encontrando uma aliada em Joan Clarke (Keira Knightley), com quem consegue trabalhar e é quem faz com que a equipe se aproxime do matemático.
A história é real e muito triste, pois Alan foi um dos responsáveis indiretos pelo fim da Guerra e acabou sendo condenado por ser quem ele é. Nos anos 40, ser gay era considerado crime na Inglaterra e, por isso, ele foi condenado à prisão. Como teve opção de receber um tratamento hormonal para ser “curado”, escolheu seguir por esse caminho. Acabou se matando após alguns anos.
O filme todo é ótimo, a história é super interessante e adorei saber um pouco mais sobre um homem que foi tão importante na história e de quem eu nunca tinha ouvido falar.

Planeta Terror (Planet Terror)

Diretor: Robert Rodriguez
Ano de lançamento: 2007
Duração: 1h45
O que achei: ★★★★☆ 

Um filme de apocalipse zumbi no melhor estilo Tarantino (que é amigo de Rodriguez e fez o lançamento de Death Proof junto com o de Planeta Terror). Tem muito sangue, muita loucura e é muuuuuuuito divertido! Adorei!
Toda a história é tão absurda que não tem nem como eu falar um pouco sobre sem estragar as surpresas. A maior delas é uma das mais icônicas e, geralmente, a que todo mundo já ouviu falar: a stripper Cherry Darling (Rose McGowan) perde a perna e usa como prótese uma metralhadora (muito útil no combate aos zumbis). Hahaha. Doideira total!

Comentários via Facebook

10 comentários

  1. dani em | Sempre vem aqui e já comentou 110 vezes. ;) Responder

    eu curti Oblivion mas achei Edge of Tomorrow mais interessante, ja viram esse? :)
    sobre Horns, curti bastante e tbm recomendo o livro, escrito pelo Joe Hill, filho do Stephen King. lembro que me emocionei bastante com os capitulos da Merrin.
    e ainda nao vi The Imitation Game, ta na lista!

    1. Ana Carolina em | Administrador/a do blog. Responder

      Não assisti Edge of Tomorrow não, migs! Vou procurar. :D

      Não sabia que Horns era adaptação de livro, fiquei querendo ler.

  2. Chell em | Sempre vem aqui e já comentou 309 vezes. ;) Responder

    Jogo da Imitação é ÓTEMOOO!!!!!
    Esse do “Harry Potter” eu fiquei tentada em ver… mas to com medo rsss

    1. Ana Carolina em | Administrador/a do blog. Responder

      Não precisa ter medo não, Miche. No final é tudo tão doido que fica divertido. :D

  3. Dani em | Sempre vem aqui e já comentou 16 vezes. ;) Responder

    Que loucura esse do Dani!!! kkk Tô até em dúvida se fiquei com vontade de assistir, mas acho que vou tentar, apesar de ter medo de filmes de terror!! hehehe

    1. Ana Carolina em | Administrador/a do blog. Responder

      Dani, pode ir assistir sem medo! A história é bem legal, ele é um demônio não muito terror. hahahha

  4. Paul em | Sempre vem aqui e já comentou 92 vezes. ;) Responder

    Imitation Game é ótimo, mas Oblivion eu achei uma droga! kkkk
    Fiquei curiosa pra assistir esse Amaldiçoado, no sabia da história e até que parece interessante!

  5. Lec em | Sempre vem aqui e já comentou 506 vezes. ;) Responder

    Dan Radcliffe <3

    O Jogo da Imitação é bem maravilhoso mesmo… o resto não vi ainda, mas minha lista de filmes está tão gigante que nem vou me arriscar colocar mais coisas por enquanto =X

Deixe o seu comentário