Andei lendo: Eu, o desaparecido e a morta | Jenny Valentine

eu-desaparecido-morta

Lucas é um garoto londrino de 16 anos que, ao entrar em uma empresa de táxi em uma madrugada, se vê frente a frente com uma urna funerária. Ele fica curioso, pergunta ao taxista sobre o objeto e descobre que a urna havia sido esquecida dentro de um táxi da empresa há alguns anos e todos esperavam que alguém fosse buscá-lo.

Lucas fica obcecado pela urna, consegue tirá-la da empresa (para dar um fim melhor às cinzas daquela pessoa que morreu e foi esquecida no banco traseiro do táxi por alguém sem coração) e acaba descobrindo que a morta poderia mudar tudo o que ele sabia sobre seu pai, desaparecido há alguns anos.

As cinzas pertenciam à Violet Park, uma famosa pianista de cinema que morreu idosa e morava perto de onde Lucas sempre andava. A maior surpresa foi que Peter, seu pai, a conheceu e teve um relacionamento próximo à ela antes de desaparecer.

Toda a família de Lucas ainda sofre com esse desaparecimento, principalmente o garoto. A mãe é descontente com a vida, a irmã mais velha é super rebelde e o irmão mais novo, que nem chegou a conhecer o pai, tem que conviver com o sofrimento sem nem ao menos ter lembranças da pessoa cuja falta todos sentem.

Gostei muito do livro, a leitura é super leve e a história é curtinha. Lucas tem senso de humor e cheguei a gargalhar em alguns trechos, mesmo tendo muitos momentos de questionamentos mais profundos feitos pelo personagem. Achei super divertido e fiquei com dó quando acabei de ler, sabe? Adoro quando o livro me faz sentir isso.

Preço: R$33 na Livraria Cultura

Comentários via Facebook

3 comentários

  1. Lec em | Sempre vem aqui e já comentou 506 vezes. ;) Responder

    Mais um pra lista de “Pegar emprestado”, já que não posso comprar nada agora =~

  2. Anna Laura em | Comentou pela primeira vez, boas vindas! Responder

    Qual é o nome da mãe dele?

Deixe o seu comentário