memes

Tag: Minhas 7 sensações favoritas

Ahhhh, quanto tempo sem responder tags! E aí veio a Miche linda e me indicou essa que foi tão prazerosa de responder. Obrigada, Miche!

A ideia é que eu escolha 7 sensações que mais goste, mas olha: foi difícil. Passei alguns dias listando e acabei com uma lista enorme. Hahaha. Tive que ir limando e ficaram essas. Isso não quer dizer que essas sejam minhas favoritas, fui eliminando por coisas que tenham acontecido mais recentemente. Geminiano é um ser avesso à escolhas definitivas, né? Nisso sou MUITO meu signo, não tem jeito.

Colocar os óculos

caro-oculos
Óculos pra ser madrinha de casamento: CLARO QUE SIM! Se não eu nem conseguiria prestar atenção à cerimônia. :p

Tenho 1,5 de miopia o que, pra muita gente, não é muita coisa. Mas é. Com esse grau eu não exergo muito bem algo que esteja a mais de um metro de distância, fico meio perdida e desorientada, não ouço direito e, o pior de tudo, não consigo me concentrar em nada. Sim, tudo isso acontece quando eu tento enxergar alguma coisa de longe sem óculos. Em compensação, para ficar no computador e para ler não uso, me incomoda. Vai entender.

Voltando à sensação, quando eu coloco fico normal de novo e olha, não há coisa melhor do que enxergar, ouvir direito e conseguir pensar claramente. Pode ser loucura minha, mas conheço outros “4 olhos” que também passam por esses “sintomas” quando estão sem os óculos.

Usar sapato novo

Um dos últimos sapatos novos por aqui, nunca resisto a tirar foto deles. X)
Um dos últimos sapatos novos por aqui, nunca resisto a tirar foto deles. X)

Ahhhhh, a delícia que é colocar um sapato novo nos pés. Primeiro tem o prazer de experimentar, gostar e levar pra casa. Aí vem todo um ritual: escolher uma roupa bem bonita pra que ele combine super bem na primeira saída. Acho que esse é o momento em que tenho mais prazer em me vestir. Hahaha. Adoro pensar em um look “certo” pra estrear um sapato.

O mais engraçado é que isso tenho desde criança. Lembro de uma vez em que saí com a minha mãe para ir ao banco e estava precisando de um tênis novo. No caminho passamos em uma loja e ela comprou um pra mim, eu já quis sair da loja com ele no pé. Fomos ao banco e, de tanto que eu olhava pro meu pé e ficava falando do tênis com a minha mãe, a mulher que estava na minha frente na fila virou e falou “é novo esse tênis?”. HAHAHAHHA. Ôôôô vergonha! Eu devia ter uns 10 anos, lembro até hoje da cena certinha, qual era o tênis e tudo mais. X)

Lençol limpinho

Cama desfeita após acordar, por Shutterstock.
Cama desfeita após acordar, por Shutterstock.

Sabe quando você chega em casa cansado, toma banho, coloca o pijama e deita na cama com aquele lençol limpinho, que você acabou de colocar na cama? POIS É. Caramba, é quando eu durmo melhor. O cheirinho de limpo do lençol, ele bem esticadinho na cama.. ô delícia! Acho que é exatamente por isso que muita gente diz que dorme bem em hotel, sabia? O lençol faz sim muita diferença.

Cheiro de roupa limpa no varal

Roupas coloridas secando no varal, por Shutterstock.
Roupas coloridas secando no varal, por Shutterstock.

Lavar roupa sempre foi uma coisa que gostei de fazer, só não digo que fazia isso desde criança porque minha mãe gostava de fazer e nunca me dava a oportunidade. HAHAHA. Mas desde que sou responsável por lavar as minhas roupas curto muito essa tarefa. Separar a roupa, colocar na máquina, escolher sabão e amaciante cheirosos… tudo para, quando eu estender a roupa no varal o cheiro de roupa limpinha invada a casa. E quando tenho que sair logo depois e volto pra casa com o cheiro tomando todo o lugar? Afe maria, melhor momento! <3

Lavar a mão quando ela está suja

Lavando as mãos com sabão debaixo da água corrente, por Shutterstock.
Lavando as mãos com sabão debaixo da água corrente, por Shutterstock.

Eu tenho mania de lavar a mão depois de mexer em praticamente qualquer coisa. Começou porque meu nariz coçava quando eu brincava com os meus cachorros em casa. Depois de adulta, com a alergia à pó e cheiro, virou uma necessidade e, daí, pra virar hábito foi um pulo.

Adoro chegar em casa com aquela sensação de mão suja (peguei dinheiro, encostei em um monte de coisas em lojas, etc, etc) e lavar a mão com calma. Lava a palma, as costas da mão, entre os dedos… e fico tranquila de que o nariz e o olho não vão reclamar. Haha. Depois é só passar um pouco de hidratante de mão e pronto.

Ok, vocês já devem estar achando que sou uma louca por limpeza tipo a Mônica Geller. Juro que não sou, mas é que essas três últimas sensações são muito boas e vivem acontecendo por aqui. :p

Tomar chá quente no frio

Stroopwafel e chá da tarde, por Shutterstock.
Stroopwafel e chá da tarde, por Shutterstock.

Alguém aí ainda não sabe que adoro o frio? Uma das coisas que mais gosto é quando estou com frio, faço um chá bem quentinho e vou sentindo ele me esquentar por dentro enquanto tomo. Quase que dá pra ver tudo por dentro passando de azul-com-frio pra vermelho-ai-que-quentinho. Hehehe. Se tiver um stroopwafel pra acompanhar, melhor ainda.

Entrar em um avião sabendo que quando sair estarei em um lugar completamente diferente

Embarquei em Zurique e desci em São Paulo, ô sensação boa!
Embarquei em Zurique e algumas horas depois via São Paulo pela janela, ô sensação boa!

Como não amar essa sensação? COMO? Você está lá, na sua cidade, aí entra em um avião e PUM!, sai em outro estado ou país depois de algumas horas de leitura, filmes e cochilos. Caramba, gente. Acho isso sensacional. Andar de avião é sempre uma alegria pra mim, por menor que seja a viagem.

Deixei de fora o cheirinho da comida sendo feita em casa (principalmente no Natal), o abraço de quem a gente ama, receber uma carta, presentear alguém… é muita sensação boa pra gente escolher só sete, essa tag tinha que ser de pelo menos 15 escolhas. Hahaha. E pra vocês, quais são as melhores sensações?

Tag: viciados em música

A Livs me indicou para essa tag e ó: foi difícil de responder. Passei dias pensando nas músicas que escolheria e, ainda assim, tenho a sensação de que se responder de novo as mesmas perguntas na semana que vem escolheria músicas diferentes. Coisa de geminiana? Pode ser. Mas eu acho que é mais culpa da minha falta de memória, com certeza deixei de fora músicas que adoro e não lembrei. :p

1 – Uma música romântica: Home – Edward Sharpe & the Magnetic Zeros


Música romântica não precisa ser parada, né? Amo a letra dessa música. AMO!
Taí uma que estará na trilha sonora do meu casamento, algum dia. Hahaha. ;)

2 – Uma música que te define: Velha e louca – Mallu Magalhães

Caramba, essa foi difícil. Como assim uma música que me define? Como uma música só pode me definir? Desculpa, acho que não rola isso. Então escolhi a música com a qual me identifico às vezes. Hahaha.
A parte com que mais me identifico é bem essa:

Nem vem tirar
Meu riso frouxo com algum conselho
Que hoje eu passei batom vermelho
Eu tenho tido a alegria como dom
Em cada canto eu vejo o lado bom

Quanto mais velha fico, menos paciência para os outros enfiando o bedelho nas minhas coisas e decisões eu tenho. ;)

3 – Que música não sai da sua cabeça? Sea of love – Cat Power

Uma das minhas músicas favoritas, super curtinha, romântica e simples. A voz da Cat Power combina super bem, coisa mais linda!
Conheci essa música quando assisti Juno. Aliás, toda a trilha sonora do filme é ótima, duvido você não se divertir com as músicas da Kimya Dawson.
Vira e mexe ela fica grudada na minha cabeça e como ouvi ontem, passei a manhã cantarolando ela. :)

4 – Uma música que quando você ouve, você chora: The letter edged in black – Johnny Cash

I bowed my head in sorrow and in sadness
The sunshine of my life, it all had fled
When the post man brought that letter yesterday morning
“Saying come home my boy, your dear old mother’s dead.”

Preciso dizer mais alguma coisa? Toda vez que ouço essa música fico com os olhos cheios d’água.

5 – Qual é sua música predileta no momento? Sugar – Marron 5

Não sei exatamente se é a minha predileta, mas é uma das que morro de vontade de sair dançando quando ouço e sempre fico feliz. Coloquei até na lista de músicas pra correr, de tanto que me dá pique.

6 – Que música você não consegue gostar? Qualquer uma do Jimmy Hendrix

Desculpa, mas não rola. Acho chaaaaaato solo de guitarra, morro de tédio. Nem as mais famosas dele consigo achar muito legais, no máximo aguento enquanto tocam no rádio.

7 – Cite um trecho de sua música predileta: Meu amigo Pedro – Raul Seixas


Eu não faço a mínima ideia de qual seja a minha música favorita. Mesmo. Sei nem dizer qual é a banda que mais gosto, quanto mais escolher uma música só. Não rola.
Então escolhi minha música favorita do Raul Seixas, que ele escreveu para o irmão. Depois que descobri que essa era a história da música, acho muito legal a letra. E tem maior verdade do que esse trecho abaixo? Acho que não. Tudo realmente acabada onde começou, na nossa família. <3

Pedro, onde você vai eu também vou
Pedro, onde você vai eu também vou
Mas tudo acaba onde começou
É que tudo acaba onde começou

8 – Sua música predileta brasileira: Eu preciso dizer que te amo – Cazuza, Bebel Gilberto e Dé


Ai que romântica! Hahaha.
Amo essa música, mas tem que ser exatamente nessa versão. É a primeira gravação, do dia em que eles compuseram a letra e a música, em um dia preguiçoso na serra do Rio. Amo a voz, amo o começo com o barulho do gravador sendo ligado, o violão calminho… não sei dizer se realmente é minha música brasileira favorita na vida (nunca sei definir essas coisas!), mas é uma das que sempre que ouço fecho os olhos e fico cantando juntinho, sabe? Bem brega, adoro. Hahah. :D

9 – Abra seu player em modo aleatório e diga qual é a 5ª música a tocar: Down the line – Buddy Holly

Eu basicamente só escuto música no modo aleatório. Só às vezes coloco um ou outro disco inteiro para ouvir, basicamente quando vicio nele (tipo o 1989 da Taylor Swift) ou quando gosto muito de todas as músicas e uso em momentos de muito trabalho, pra me dar um pique (tipo Sobrevivendo no Inferno, dos Racionais).
Como já estava ouvindo música no modo aleatório enquanto escrevia o post, fechei e abri novamente o iTunes, pra ter exatamente a quinta música. Hahaha. E foi Buddinho fofo que saiu, esse lindo. <3

10 – Tagueie 5 blogs:

Lecticia, Miche, Ba, Mari e Dani.

BEDA-2015

Tag: Taylor Swift Book

Tô escrevendo esse post pra mostrar pra vocês que eu tardo, mas não falho. A Lec me indicou nessa tag em março (!!!) e só agora resolvi parar para pensar nas respostas. X)

Achei a ideia dessa tag sensacional, ainda mais porque com o último álbum a Srta. Swift entrou de vez pra minha playlist. Ouço tanto 1989 que já sei de cor todas as músicas, até a ordem. Aí juntarem ela e livros em uma única tag foi demais pra mim. Eu TINHA que responder.

taylor-yes

1) We Are Never, Ever Getting Back Together (ou livro ou série que você estava amando, até que decidiu terminar pra nunca mais voltar): livros da Marian Keyes. Li, de uma só tacada, três livros da série dela sobre as irmãs Walsh e enjoei de um jeito que só de olhar pras capas dos livros dela me dá um bode.

2) Red (ou um livro com a capa vermelha): Serial Killers – Louco ou Cruel, da Ilana Casoy. Não sei vocês, mas adoro saber detalhes de crimes e assassinatos famosos. Histórias de Serial Killers então, melhor ainda. Os livros da Ilana Casoy são ótimos para quem gosta disso e esse é um dos meus favoritos dela.

3) The Best Day (ou um livro que te deixe nostálgica): Mate-me por favor, de Legs McNiel. Geralmente quando releio algum livro fico lembrando quando e onde o li pela primeira vez. Com esse livro, só de olhar para a capa lembro exatamente da época em que comprei, quando e onde li, o que tava rolando na minha vida. Adoro olhar pra ele e lembrar dos tempos de faculdade e do tanto de punk que eu ouvia naquela época. Fora que agora só existe a edição de bolso ou a separada em dois volumes, essa edição da imagem, igual à minha, é basicamente uma raridade. :p

4) Love Story (ou um livro com uma história de amor proibido): Sangue quente, de Isaac Marion. É uma história bem bobinha, mas divertida. Também foi a história de amor mais proibida que lembrei. Prefiro o livro ao filme e já falei do livro por aqui.

taylor-swift-book

5) I Knew You Were Trouble (ou um personagem mau pelo qual você se apaixonou mesmo assim): Dexter, de Jeff Lindsay. Tenho um certo problema em gostar dos mocinhos muito certinhos, então é até que comum eu gostar do malvadinho da história.  Mesmo o Dexter do livro sendo um tanto mais burro do que o Dexter da série de TV e os livros serem bem fracos, ele ainda é um dos assumidamente malvados que mais gosto. Como não amar esse serial killer? Não tem como. Já resenhei o livro aqui também.

6) Innocent (ou um livro que alguém tenha estragado o final pra você): nenhum. Não ligo nem um pouco de saber spoilers de livros, séries ou filmes. Geralmente eu mesma procuro no Google o que acontece na série. Hahaha. Continuo querendo saber tudo o que acontece para chegar ao final que eu já sei. Falei tudo isso pra dizer que mesmo que já tenham me contato o final de algum livro, isso nunca estragou a experiência de leitura pra mim.

7) You Belong With Me (ou um livro que você esteja ansiosa para o lançamento): nenhum. Tô tão atarefada com a minha fila de leitura enorme que não consigo nem acompanhar os lançamentos, que dirá ficar ansiosa por algo que nem foi lançado ainda. Mas eu bem que queria ler a biografia da JK Rowling, como a Lec.

8) Everything Has Changed (um livro com um personagem que se desenvolve bastante): Mustaine – Memórias do Heavy Metal, de Dave Mustaine. Quando comecei a ler a biografia do cara, não imagina que ele sairia de uma família super religiosa, viraria um rockeiro mega drogado (tá, essa parte todo mundo sabe) e, finalmente, abraçaria sua fé e viraria religioso. Esse final, com ele todo convertido à igreja, nem passava pela minha cabeça. Aqui tem minha resenha.

9) Forever and Always (ou seu casal literário favorito): Rony e Hermione. Desculpa, não sei ser adulta e escolher algum casal que não seja de Harry Potter.

10) Come Back, Be Here (ou um livro que você não gosta de emprestar com medo de que não volte nunca mais): tenho alguns que não empresto de jeito nenhum, são meus xodós e todos bem especiais. O Journals, do Kurt Cobain e dois que ganhei da Lec: Harry Potter – Page to screen e o Harry Potter – Film Wizardry. Esses não saem daqui de casa de jeito nenhum!

11) Mean (ou um livro que te deixou muito para baixo): Preciosa, de Sapphire. Como disse na época, esse foi o único livro que me fez passar fisicamente mal enquanto lia. A história é tão pesada, a personagem principal passa por tanto sofrimento e tanta injustiça… até hoje fico triste sempre que penso nele.