Resultado da busca para: 52

52 objetos: #42

52objetos-quindim

O quê: Quindim
Por quê: Porque foi o doce de hoje
Onde está: Na minha barriga X)
De onde veio: Da padaria aqui perto do escritório

Eu sou LOUCA por doces. L-O-U-C-A. E eu sei que comida não é objeto, mas me desculpa aí porque eu tinha que escolher um doce. Um ou todos, na verdade. Escolhi o quindim porque queria escrever post desse projeto hoje e foi o doce que me deu vontade de comer. Poderia ter sido uma barra de chocolate, um brigadeiro, um pão doce, canjica, arroz doce… qualquer coisa com muito açúcar.

De uns anos pra cá passei a gostar bastante de coisas salgadas, mas a verdade é que o doce eu nunca consigo recusar. Tenho até várias táticas pra driblar a vontade de doce muito doce quando estou em alguma dieta mais restritiva (na época da meia cortei legal o consumo de açúcar branco porque ele interfere muito no meu rendimento na corrida), mas sempre acabo abrindo uma excessão. ;)

O que é o projeto 52 objetos?
Em muitos anos no futuro alguém encontra uma caixa cheia de coisas que você possuiu e tenta descobrir que tipo de pessoa você era. Talvez essa caixa tenha fotografias, livros, documentos pessoais, roupas, talheres, bilhetes de shows ou até um pacote de chiclete. O que esses objetos diriam sobre você? Eles mostrariam um retrato fiel da sua vida? Qual história eles diriam?

A ideia original veio daqui e essa tradução da explicação é da Ana Paula. Você pode ver todos os outros objetos que escolhi aqui.

52 objetos: #41

52-objetos-medalha-corrida

O quê: Medalha da W21k
Por quê: Foi minha maior distância, a primeira corrida para a qual me preparei por meses
Onde está: No porta-medalhas atrás do meu computador
De onde veio: Da tenda logo depois da chegada da W21k :p

Tinha que ter alguma medalha de corrida nessa caixa. Primeiro porque se tornou um passatempo muito gostoso nos últimos anos, algo que realmente mudou muita coisa na minha vida. Segundo porque são pequenas conquistas para quem sempre foi a menina que fugia das aulas de educação física na escola.

Escolhi logo a medalha da minha primeira (e única, até agora) meia maratona porque ela foi a mais suada de todas. Pra conseguir terminar a prova tive que me dedicar como nunca aos treinos, mudar a alimentação, organizar meu dia-a-dia em torno dos treinos que tinha que completar… foi um processo de pouco mais de 3 meses com muita vontade de terminar bem os 21 quilômetros. Por tudo isso ela tem um gostinho especial, um lugar de destaque na minha coleção aqui na parede. <3

O que é o projeto 52 objetos?
Em muitos anos no futuro alguém encontra uma caixa cheia de coisas que você possuiu e tenta descobrir que tipo de pessoa você era. Talvez essa caixa tenha fotografias, livros, documentos pessoais, roupas, talheres, bilhetes de shows ou até um pacote de chiclete. O que esses objetos diriam sobre você? Eles mostrariam um retrato fiel da sua vida? Qual história eles diriam?

A ideia original veio daqui e essa tradução da explicação é da Ana Paula. Você pode ver todos os outros objetos que escolhi aqui.

52 objetos: #40

Achou que eu tinha abandonado o projeto? Nã-nã-ni-nã-não, colega! Só estou mega hiper atrasada, mas cá estou eu para terminar as últimas semanas dele. Ha! Mas uma coisa tenho que confessar: ainda não decidi os últimos objetos, tá difícil pra caramba de escolher. Parece que tudo o que penso é repetição de algum objeto que já escolhi, sabe? Tá osso!

52-objetos-papel-carta

O quê: Papéis de carta
Por quê: AMO uma cartinha
Onde está: Dentro de um caderno, no meu armário do escritório
De onde veio: De vários lugares, nunca resisto quando encontro algum bonito e barato. Também ganhei alguns.

Quando eu tinha uns 8 anos coloquei um anúncio no caderno infantil de um jornal aqui do Grande ABC pedindo para conhecer amigos por cartas. Começo dos anos 90, né? Não rolava tanta neurose das pessoas saberem o nosso endereço, ninguém tinha e-mail ainda… esse foi o jeito que encontrei para conhecer pessoas diferentes e escrever, coisa que sempre gostei.

Eu tinha vários amigos por correspondência (se fosse moderna, chamaria de penpals, mas né? Naquele tempo eu nem sabia que esse termo existia! Hahha), com alguns me correspondi por anos, até a adolescência. Aos 12 anos, quando comecei a ter internet em casa, fiz amigos pelo bate-papo do ZAZ (ô saudade!) e trocava cartas com eles. Com minhas melhores amigas na escola também trocava cartas: a gente se via todo dia, o dia inteiro e, ainda assim, escrevíamos as cartas e mandávamos pelos correios. Depois, no colégio, trocava cartas com a irmã de uma colega de sala, sempre com embalagens e temas mega elaborados (elas iam em caixas bordadas, balões de ar, etc, uma loucura). Tenho todas essas cartas guardadas em caixas e, com certeza, guardarei todas pelo resto da vida.

Depois de adulta troquei cartas com algumas amigas, filhos de amigas.. mas em todos os casos eu fui a última a não escrever, que vergonha. Tenho que retomar o hábito. Sempre penso nisso, tanto que tenho um pequeno estoque de papéis de carta só esperando para ser usado.

Adoro escrever cartas e adoro receber uma. Antes que alguém aqui fale “ahhh, muito melhor e mais fácil escrever um e-mail”, já vou avisando: NÃO! Cartas são verdadeiras demonstrações de carinho. Saber que a pessoa parou, pegou a caneta, escolheu um papel legal e dedicou um tempo a pensar e falar exclusivamente com você é sensacional.

O que é o projeto 52 objetos?
Em muitos anos no futuro alguém encontra uma caixa cheia de coisas que você possuiu e tenta descobrir que tipo de pessoa você era. Talvez essa caixa tenha fotografias, livros, documentos pessoais, roupas, talheres, bilhetes de shows ou até um pacote de chiclete. O que esses objetos diriam sobre você? Eles mostrariam um retrato fiel da sua vida? Qual história eles diriam?

A ideia original veio daqui e essa tradução da explicação é da Ana Paula. Você pode ver todos os outros objetos que escolhi aqui.