Fevereiro 2010

Blogueria #13

Sábado passado foi dia de Blogueria. Acordei tarde, me atrasei e até meu namorado acabou me acompanhando ao encontrinho. <3

A mulherada toda reunida.

De pé: Simone, Mari Frioli, Mari Trigo, Jú Vargas, eu, Gisele, Cris, Prix, Mari Castro, Kakau, Juliana Sena, Nana e Cristin. Sentadas: Camila, Lilian, Júlia, Aline, Helô, Virginia e Carol.

Foi bastante gente, muito mais do que eu achava que iria. Teve bazar (voltei com dois livros, êêêêê!!), muita comilança e risada.

Baguncinha: Júlia, Simone, Mari, Helô, Prix, eu e os óculos da Gisele. Embaixo eu e a Helô, queridíssima!

Sinceramente, não tem como não gostar disso. Sempre que volto de um já fico querendo o próximo. :)

Coleção Matte Fluors da Impala

Eu nem ia falar sobre essa coleção da Impala por aqui porque todo mundo já falou, né? Mas tô tão apaixonada por ela que TENHO que falar. Me deixaaaaaaaaa! :p

A coleção foi lançada durante o SPFW e recebi um e-mail deles me falando que enviariam para mim. Fiquei doida porque né? Tava louca atrás de um amarelo fluor e não encontrava em lugar nenhum!

Kit Matte Fluors que a Impala me enviou: e mais um chaveirinho de esmalte. <3
Kit Matte Fluors que a Impala me enviou: Spirit, Shock, Tech, Fluors, Club! e mais um chaveirinho de esmalte. <3

Aí quando chegou o kit, adorei: toda a coleção e mais um chaveirinho de esmalte (igual ao que eles me enviaram em novembro). Fui correndo tirar o esmalte que eu tava e pintar as unhas com algumas das cores.

Swatch tosqueira que fiz antes de escolher as cores da vez.
Swatch tosqueira que fiz antes de escolher as cores da vez.

Antes de escolher as cores (enquanto o kit não chegava, já tinha me convencido de que iria usar duas cores (o anelar de cor diferente) na primeira vez que fosse pintar. Como eu tinha um casamento uns dias depois, resolvi ir de Shock (rosa) na mão toda e Fluor (amarelo no anelar esquerdo):

A diferença: em cima com o acabamento matte que o esmalte tem e embaixo com o acabamento dado pelo Matt Plus da Big Universo.
A diferença: em cima com o acabamento matte que o esmalte tem e embaixo com o acabamento dado pelo Matt Plus da Big Universo.

Apesar do esmalte ser anunciado como matte, não achei ele tão matte assim e por isso passei o Matt Plus da Big Universo por cima. O Shock achei tranquilo de passar, mas o Fluor me deu mais trabalho: foram duas tentativas e só na segunda, com 3 demnaos que consegui deixar ele melhor.

Gostei bastante da durabilidade do esmalte, igual aos outros da Impala. As cores são realmente neon, bem fortes. Essa semana estou com o Club! nos pés e adorei, ficou lindo!

Andei lendo: A vida com minha irmã Madonna – Christopher Ciccone

a-vida-commadonnaNão sei se já falei isso aqui, mas nunca fui fã da Madonna e continuo não sendo. Sei a importância que ela teve pra música pop, gosto de algumas músicas e é isso. Sempre a achei um tanto nojentinha demais, sabe?

Mesmo assim, não resisti quando vi o livro que o irmão dela escreveu estava por R$10 no Submarino. Você sabe meu fraco com biografias e histórias reais, né? Não consigo me controlar, por mais que eu não goste da personalidade sobre a qual o livro fala.

Christopher conta a história da infância deles: a morte da mãe, o pai durão e a madrasta que tentava botar tudo em ordem. Madonna e Christopher são os mais próximos desde crianças e é Madonna quem o incentiva a fazer aulas de dança e ir para a faculdade.

Até Madonna começar a dar certo, algumas coisas acontecem: ela se muda para NY, Chris descobre que é gay e também se muda para lá. Aí é que o livro começa a ficar interessante: Christopher participa de todo o início da carreira da irmã como dançarino e camareiro. Depois que a irmã já está famosa, ele também começa a dirigir algumas turnês dela, assim como a decorar as casas que ela compra.

Ele conta alguns detalhes sobre o casamento da Madonna com o Sean Penn, sobre como a fama começou a subir à cabeça e todas as brigas que eles tiveram nesse tempo. Também fala dos outros relacionamentos que a loira teve, terminando o livro um pouco antes do anúncio da separação dela e do Guy Ritchie.

Talvez você já tenha ouvido falar sobre o irmão drogado da Madonna, certo? Pois é, esse é o Christopher. No livro ele nega totalmente que já tenha sido viciado, diz que só usava “socialmente”, mesmo que frenquentemente. Funeral regado à cocaína na mansão Versace, finais de semana loucos em Cannes.. nada disso demonstra vício. Ahhh, claro! hahah.

Além disso, é óbvio que tudo é contado do ponto de vista dele e ele puxa muuuuiita sardinha pra esse lado, né? Nele a Madonna é sempre a injusta, a malvada, a doida. É claro que não deve ter sido tão assim.

Sei lá, demorei meses parar ler o livro porque parei algumas vezes. Esse negócio de “minha irmã é a melhor artista do mundo mas não ajuda ninguém” me enchia o saco. Além disso, a Madonna realmente tinha algumas atitudes bem escrotas com ele, com a família e os funcionários. Acabei o livro achando que Chritopher morre de ciúme e inveja da irmã e que a Madonna é uma escrota insegura que acha que todo mundo só quer o dinheiro dela. Ou seja: terminei o livro gostando menos ainda da Madonna. haha. X)