séries

A mania de fazer listas

Costumo fazer muitas listas: o que tenho que fazer, o que quero comprar, o que levar para viagens (essa aprendi com minha irmã)… então dá pra imaginar a minha felicidade quando caí no Listal, né?

Listal é um site só com listas, feitas por tudo quanto é tipo de gente, sobre tudo quanto é tema. Você cria um perfil (ó o meu aqui) e pode criar listas, votar nas listas, fazer reviews de filmes, games… é bem divertido.

Não fiz nenhuma lista por lá, mas me diverti um monte vendo essas:

I see dead people – Dexter, CSI, Six Feet Under.. adoro séries com pessoas mortas!

Dress to Impress – vestidos lindos usados pelas celebs nos Red Carpets da vida.

Fairytale Photoshoots – ensaios lindos inspirados em contos de fadas e histórias infantis. Fiquei babando na lista.

Look I’m bald! – quais atores e atrizes já ficaram carecas pela arte (ou pela vida mesmo)?

Dá pra passar horas vendo listas e mais listas. Me divirto fazendo isso naqueles dias de tédio e falta de vontade de sair pra fazer alguma coisa.

Andei lendo: Morto até o anoitecer – 1º livro da Southern Vampire Series (Charlaine Harris)

Adoro os seriados da HBO e, por isso mesmo, logo que True Blood foi lançado comecei a assistir. A série é ótima, sper bem feita, cheia de gente bonita com pouca roupa e uma das aberturas mais legais que já vi (sim, canto junto e adoro aquela vinheta toda sanguinolenta). Infelizmente só consegui acompanhar a primeira temporada, depois mudei um tanto minha rotina e não consigo ter mais tempo para acompanhar série nenhuma (parei no tempo também em Dexter, Gossip Girl e Greek). Quero muito voltar e me atualizar em todas as séries queridas, mas simplesmente não rola tempo pra isso, por enquanto.

Foi pra matar a saudade da série e porque muitos amigos já tinham me indicado a série de livros da Charlaine Harris que inspirou a produção da HBO que resolvi ler Morto até o anoitecer.

O livro conta exatamente a história da primeira temporada exibida na televisão, com alguns pontos diferentes. Para quem não sabe do que se trata, um resuminho: Bon Temps é uma cidadezinha clássica do interior de Louisiana onde alguns vampiros começam a aparecer, depois da “legalização” da existência deles e da venda da True Blood, a bebida de sangue sintético que teoricamente alimenta os vampiros e acaba com a necessidade de atacar humanos para isso.

Na versão da Charlaine Harris, alguns personagens não aparecem e outros aparecem de forma diferente. No livro achei que a Sookie é um pouco mais espertinha e o Bill mais interessante. Adorei o fato da Tara não existir no livro, já que acho a personagem um saco. Hahah.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=vxINMuOgAu8[/youtube]

Uma coisa que gostei bastante, foi que a HBO respeitou bem as descrições de personagens feitas pela escritora e encontrou atores que serviram perfeitamente para os papéis (ou será que por ler o livro depois de já ter assistido à série me influenciou e imaginei os personagens com a cara dos atores?).

Fiquei querendo ler os outros volumes da série, mas com a minha promessa de não comprar nenhum livro de ler esse ano, fica para 2012. ;)

.

Vou aproveitar e responder à um meme/selinho que a Karin me indicou. Como é sobre livros, achei que combinava com o post. ;)

Regras:
1 – Deixar o link da pessoa que te indicou o selo (já está lá em cima);
2 – Responder as perguntas abaixo;
3 – Indicar mais 7 blogs para receber este selo;

Quando e como você se tornou um leitor?
Não lembro muito bem não. Tenho lembranças de ter livros popup quando tinha uns 4 anos e depois só lembro de pegar algum livro com uns 8 ou 9 anos. Como meu pai, minha irmã e um dos meus irmãos sempre leu bastante, eu segui o fluxo da família. ;)

Lembra do primeiro livro que leu? Qual foi?
Não lembro, tenho pééssima memória. Mas provavelmente foi algum da Coleção Vaga-Lume.

Quanto tempo por dia você costuma ler? Quando e onde costuma ler?
Normalmente leio no ônibus, a caminho do trabalho ou voltando para casa. Então em dias que venho e volto do trabalho de ônibus, leio em média 3 a 4 horas. Em casa só continuo lendo quando chego se o livro me empolga MUITO e nos finais de semana a mesma coisa. Quero ver como vai ficar meu tempo para ler quando mudar pra SP.

Leitura do momento: O quarto livro da série Blue Bloods, The Van Alen Legacy.

Indicados: Jú Bauer (que está de blog novo), Jú Vargas, Mari Frioli e quem mais quiser responder nos comentários. ;)

Andei lendo: Os diários de Carrie | Candance Bushnell

Daí que já vejo algumas pessoas na revolta só de ver que vou resenhar o livro da Carrie Bradshaw adolescente. “Você não vive dizendo que Sex and the City é uma droga?”. Sim, vivo. E continuo achando. Mas olha só: sou uma pessoa fraca. Não resisto à livros adolescentes, nem à capas bonitas. Então olhaí porque comprei o livro da Carrie.

Desde o lançamento do livro fiquei querendo comprar, mas relutava porque li à duras penas Sex and the City e peguei uma birra enorme da autora. Mas aí veio minha orgia literária na Saraiva, o preço tava bom e o desconto era melhor ainda e não resisti. Ainda bem.

O livro é leve e é bem legal “ver” a família da Carrie: pai, mãe (que já morreu, mas é muito citada) e duas irmãs mais novas. Também é legal ver que desde o colégio Carrie nunca teve só uma melhor amiga, mas sempre uma turminha. Claro que as meninas já tem todo o estereótipo das amigas que Carrie arranja em NY: a perfeitinha e meiga, a independente e inteligente e a devoradora de homens. Claro que tudo em uma escala de meninas de 17 anos, né? Mas enfim, os perfis são os mesmos.

Toda a história se passa no período de um ano (o último de Carrie no colégio) e ela reencontra um menino que gostava quando era mais nova, escolhe a faculdade, vai pra balada, vê os amigos tomando decisões importantes… bem aquela coisa de final de colégio é hora das grandes decisões da vida, manja?

Uma coisa que gostei MUITO: a ambientação. Carrie era colegial na década de 80 e toda vez que ela diz como se vestiu para alguma ocasião dá pra imaginar direitinho, com a moda 80’s super bem marcada. Tem também bastante referência musical. O livro viraria um ótimo filme adolescente bem à moda de Gatinhas e Gatões ou O Clube dos 5. Adorei.