séries literárias

Andei lendo: Beijada por um anjo – 1º livro da série de mesmo nome | Elizabeth Chandler

Quando a onde dos livros de anjos começou, essa série foi uma das que mais me chamou a atenção. Levei um susto ao ver que a série foi escrita em 94, muito antes das pessoas esquecerem os vampiros e começarem a gostar de anjos. Heheheh.

A série tem como foco a Ivy, uma menina de 16/17 anos que se muda para um novo colégio porque sua mãe vai se casar com um cara super rico e influente na sociedade local. Ivy se muda com a mãe e o irmão, Phillip, para a casa do agora padrasto e de Gregory, filho dele.

Ela nunca se apaixonou e quase não dá bola pra ninguém, até que se apaixona por Tristan, a estrela do time de natação da escola e um dos meninos mais concorridos e bonitões. Tristan é um amor, ajuda Ivy a superar seu medo por natação e eles começam a namorar. Tudo vai super bem, mas eles sempre se desentendem quando o assunto são os anjos em que Ivy acredita totalmente e ele, não.

Pouco tempo depois de começarem a namorar, eles sofrem um acidente de carro e Tristan morre. Ivy para de acreditar em anjos e Tristan vira o quê? Um anjo, claro. Ele tem uma missão para completar na terra e só então pode partir dessa pra melhor, mas não faz a mínima ideia de qual seja e só quer ficar por perto da Ivy. Aí que aparece um dos meus personagens favoritos: a Lacey, uma estrela adolescente de Hollywood que morreu em um acidente aéreo dois anos antes mas que não faz muito para completar sua missão, então fica perambulando por aí aprontando algumas.

Esse primeiro livro é basicamente só para o Tristan morrer e virar anjo, não tem nada além disso. O que me parece é que toda a ação ficou para os outros dois volumes da série.

Ah! E o fato de você ler a morte do Tristan logo na primeira página não ajuda em nada quando, lá para o meio, ele morre mesmo. Chorei, morri de dó dele e da Ivy.

Andei lendo: Especiais – 3º livro da série Feios | Scott Westerfeld

Depois de me empolgar mais com a série no segundo livro, emendei o terceiro e último. E olha, tava indo tudo bem.. até que a Tally dá uma de idiota (como quase sempre) e o autor mata meu personagem favorito. Sério, nem me dá muita vontade de falar do livro por conta disso. Hahaha.

Agora que Tally e Shay são especiais (quer dizer, mais ou menos. Que tipo de especial de verdade tem que ficar se cortando pra pensar direito?), eles tão naquele pique de sou-foda-ninguém-é-melhor-que-eu e me deu uma preguiça gigantesca. Aí quando elas encontram os Enfumaçados e vão atrás deles, pensei: a-ha! Um pouco de ação boa, finalmente! Mas não: elas vão lá e basicamente tudo volta ao primeiro livro.

A Nova Fumaça é muito drama pra mim, não aguento. Já falei que acho David um chato de galocha, né? Pois é.

Enfim, a série tinha tudo pra ser bem boa, mas o final estraga. Já falei que matam meu personagem favorito? Poxa!

Andei lendo: Perfeitos – 2º livro da série Feios | Scott Westerfeld

O primeio livro termina bem quando Tally é capturada e volta para a cidade. Então não é spoiler nenhum o livro chamar “Perfeitos”, certo?

Agora que Tally é perfeita, vive feliz com Shay, Peris e um grupo de amigos que se intitula de “Crims” porque todos aprontavam muito quando ainda eram Feios. O líder do grupo é Zane, com quem Tally começa a namorar (e eu sempre jurando que ela ficaria com o Peris quando passasse pela operação!) e é com ele e Tally começa a recuperar algumas poucas lembranças do tempo em que viveu na Fumaça. Os dois tomam as pílulas que os Enfumaçados enviam e ficam parcialmente curados, ou seja: já não são tão bobos e superficiais quanto os Perfeitos. Juntos, os dois recrutam todos os Crims à fugir e se juntar à Nova Fumaça.

Não vou contar tudo, mas o livro é bem melhor que o primeiro. Tem mais ação, Zane é um personagem bem melhor que o chato do David… também ajuda bastante a Tally ter ficado um pouco menos tonta. Hahaha. Gostei do final do livro, mesmo achando ele um tanto previsível. Tanto que já comecei o terceiro porque quero saber o resto da história.