séries literárias

Homens e os livros de erotismo para mulheres

Não li 50 Tons de Cinza. Virou febre aqui na agência, a mulherada toda lendo, mas não me interessei. Pra falar que não sei nada sobre o livro, uma colega me contou que no final a menina virgem se casa com o chefe sadomasoquista. E também ouvi o Marcelinho lendo um trecho. Foi o suficiente pra eu achar bem zuado e perder de vez qualquer interesse pela série.

Aí vi que várias séries vieram na onda de 50 Tons e, entre elas, estava a Crossfire. Também não tive vontade de ler, achei que era um revival daquela onde de livros de vampiros que rolou na época de Crepúsculo. Por isso nem dei muita bola quando um amigo me mandou o link do vídeo de lançamento do último livro da série, mas morri de rir quando assisti.

Homens, de várias idades, lendo trechos picantes do livro. OLHA A CARA DE SEM GRAÇA DELES. Hahahah. Muito bom! E o cara que dá uma respirada funda no final?

Andei lendo: Querido e Devotado Dexter | Jeff Lindsay

Como achei o primeiro livro da série fraco, não tinha muita esperança para esse. Me enganei um pouco.

Somente o primeiro livro corresponde à série de TV. A partir desse segundo, as histórias são totalmente diferentes (embora algumas coisas lembrem outras que aconteceram na TV). Aqui, Dexter está sob vigilância do Sargento Doakes (não disse que tem coisa que se parece?) e não consegue ter tempo livre para matar. Isso o deixa maluco e o faz fingir uma vida pacata enquanto não consegue pensar em um jeito melhor de se livrar do chato do Doakes.

Nesse meio tempo, um médito louco começa a amputar até quase a morte alguns caras que eram do exército e fizeram alguns trabalhos em El Salvador. A sorte de Dexter: Doakes era um desses caras. O azar: ele não faz a mínima ideia de como fazer o cara pegar Doakes.

Achei a história interessante, essa coisa de médico louco me deixou curiosa para saber quem e o que ele iria amputar em seguida. A parte chata é que o Dexter fica mais burro ainda nesse livro, cansa um pouco. O final também é chatinho, um tanto quanto simples demais. Mesmo assim, achei melhor que o primeiro livro.

Preço: R$30,90 no Submarino

Andei lendo: Dexter – a mão esquerda de Deus | Jeff Lindsay

Sou fã da série desse serial killer ruivo e gato, mas tinha parado de assistir na época em que a quarta temporada iria começar a passar por pura falta de tempo. Sempre pensava em ler a série de livros que deu origem à ela, mas achava o preço salgado. Até que uma promoção em um site fez com que eu tivesse quase todos os livros por um preço super bacanada.

Já tinha ouvido dizer que o livro era mais fraco que a série de TV, então comecei a ler com expectativa baixa. O Dexter do livro é mais brincalhão, mais espalhafatoso (ele usa camisa florida! Hahaha) e um pouquinho mais burro que o da TV.

A trama desse primeiro livro é, basicamente, a primeira temporada da série. Temos o assassino em série que usa um caminhão frigorífico, mas não temos o nome  legal que foi lhe dado na série (senti saudade do apelido Ice Truck Killer). Senti falta disso e de alguns detalhes que a série da televisão adicionou à história.

No livro é tudo bem mais resumido (claro, afinal na TV a história precisava render 12 episódios de quase 1h cada) e achei bem mais sem graça. Me deu tanta saudade que resolvi assistir de novo tudo, desde a primeira temporada. O Henrique começou a assistir junto e viciou também. Relembrando bem como a história foi contada na TV, achei ainda mais fraco este primeiro livro. Vale a pena ler, mas não vale a pena comparar com o Dexter interpretado pelo Michael C. Hall. Fica a dica. ;)

Preço: R$33,90 no Submarino