séries literárias

Andei lendo: Os garotos corvos – 1º livro d’A Saga dos Corvos | Maggie Stiefvater

Há algumas semanas resolvi participar de uma brincadeira no Facebook que é tipo uma corrente (ou pirâmide até) de livros. A pessoa posta a mensagem explicando a brincadeira, os amigos que se interessam em enviar um livro para um desconhecido se manifestam e também postam a mensagem e assim vai… achei muito interessante e como acho que livro nunca é demais (nem pra dar, nem pra receber), topei. No mesmo dia enviei um livro para uma desconhecida e, por enquanto, recebi 5 livros de desconhecidos e pelo visto só veio escolha boa. Um deles foi esse livro, que chamou minha atenção por ter personagens adolescentes e ser meio místico.

Blue é uma garota de 16 anos vinda de uma família de médiuns e que – olha só o azar – é a única que não nasceu com esse dom. O dom dela é o inverso – ela não pode ver nada, mas amplifica o dom de quem consegue prever e ver o sobrenatural. Sendo assim, cresceu ouvindo de todos previsões sobre sua vida (como a de que matará seu verdadeiro amor caso o beije), sem nunca poder ela mesma ver seu futuro. Sem saber nada sobre o pai, Blue vive com a mãe, algumas parentes e amigas da mãe, em uma casa onde todas atendem clientes que as buscam para saber mais sobre a vida.

Morando em Henrietta, Blue cresceu conhecendo e se mantendo afastada dos garotos ricos do colégio interno para meninos que há na cidade, chamada Academia Aglionby. Ela tem vários trabalhos para conseguir ter algum dinheiro, já que a profissão da mãe não rende muita grana e a vida é apertada.

Como Blue amplifica os poderes de médiuns, ela acompanha Neeve (a meia-irmã de sua mãe) ao Caminho dos Mortos, um local onde, em um dia específico todos os anos, o espírito das pessoas que morrerão nos próximos 12 meses faz uma procissão e acaba tendo a visão do espírito de um garoto que estuda em  Aglionby (que ela reconhece por estar vestido com o uniforme de Aglionby, que tem um corvo bordado no peito). Como ela não é médium, fica aturdida pela visão e pergunta o nome do garoto – Gansey.

À primeira vista Gansey é o típico garoto corvo (apelido dados aos alunos do colégio interno): super rico, super arrumadinho, bonito, esnobe e superficial. Só que aí a gente vai conhecendo ele e se apaixonando: na verdade, ele só não sabe como não é ser rico, tenta ajudar aos amigos e é mega obssessivo sobre linhas ley (linhas místicas super poderosas que cruzam a cidade) e em encontrar o corpo de um antigo rei adormecido, Glendower. Sua turma de amigos é composta por Adam (um garoto pobre da cidade que trabalha para pagar os estudos e tem um lar problemático), Ronan (encrenqueiro de marca maior) e Noah (calado e sempre com aparência suja).

É claro que em um certo momento os caminhos de Blu e dos garotos corvo se cruzam, eles ficam amigos e, juntos, buscam a verdade sobre linhas ley e Glendower.

Achei as personagens muito envolventes. São adolescentes, fazem as besteiras que todo adolescente faz, mas conseguem ser mais profundas e interessantes. Fiquei pensando e não consigo ter um favorito entre eles, talvez o que eu menos goste é o Ronan (mas mesmo assim acho sua personalidade bem construída). Fora que eu sou um tanto cagona e a história mexe com espíritos e tudo mais, me deu um medinho. Hahaha.

O livro tem aventura, dramas pessoais, romance… devorei em dois dias, já emendei no segundo livro (que terminei ontem) e comecei a ler o terceiro. Foi uma surpresa muito boa, fazia tempo que eu não curtia tanto uma série literária. Espero que a empolgação continue com os próximos livros.

Preço: R$28,90 na Saraiva

Andei lendo: Fazendo meu Filme 1 | Paula Pimenta

fazendomeufilme

Morria de curiosidade de ler alguma coisa da Paula Pimenta e não pensei duas vezes quando encontrei um exemplar de Fazendo Meu Filme para troca no Skoob. Tô cheia de livros para trocar por lá (você pode dar uma olhada aqui) e tinha alguns créditos, então não passei vontade. :)

Fani e uma menina de 16 anos um pouco tímida, caseira e apaixonada por filmes. Os favoritos são filminhos “de amor”, como ela diz. Hahaha. O bom e velho água com açúcar, né? Tem uma paixonite pelo professor de Biologia, duas amigas do peito, um melhor amigo e uma turminha de amigos com quem sempre senta na hora do recreio. Ela vai para o colégio, estuda inglês e faz academia. Preenche as horas vagas assistindo filmes em casa, indo ao cinema com as amigas ou para algumas baladinhas. Uma adolescente totalmente normal.

Leo, seu melhor amigo, é um menino super querido por todos, amigos de todo mundo, popular e vive agradando a Fani. Faz tudo pela amiga, é super companheiro e, claaaaaro, totalmente apaixonado pela Fani. Hahaha. E mais óbvio ainda: ela nem percebe. É livro de adolescente, né? Tem que ter algum caso de amor bem clássico pra gente se identificar. ;)

Os pais de Fani resolvem que seria ótimo para ela fazer intercâmbio por um ano e passar seu último ano do colégio em algum outro país. A menina nem tem certeza se quer mesmo ir, mas vai no embalo e acaba passando em primeiro lugar em um concurso de intercambistas. Escolhe no susto ir para a Inglaterra e toda a história do livro tem data limite para se desenrolar: o dia 06 de janeiro, dia em que Fani embarcará para Brighton.

Apesar de Fani ser uma adolescente meio tapada para algumas coisas, ela é bem legal. A gente se apega à ela, sabe como? Leo também é um fofo, passei o livro todo torcendo por ele. O livro é bem legalzinho, li em um único dia enquanto tentava pegar uma cor na praia. Fiquei curiosa para ler os outros dois volumes da série, já tô indo lá procurar no Skoob. :D

Preço: R$21,90 no Submarino

Este livro me ajudou a cumprir o item 27 do 2015 Reading Challenge.

Andei lendo: GhostGirl | Tonya Hurley

andeilendo-ghostgirl

Charlotte é uma menina inteligente, mas totalmente ignorada na escola. Não tem amigo algum, ninguém se lembra dela… e ela aproveita as férias de verão para se reinventar. Emagrece, compra roupas novas, faz uma lista de resoluções para conseguir chamar a atenção do menino de quem gosta, Damen, que é “só” o menino mais popular do colégio e namorado da menina que todas as outras querem ser.

Chega o primeiro dia de aula e o plano de Charlotte não vai tão bem assim, mas o destino dá uma mãozinha: o professor a coloca como parceira de aula de Damen. Sangue, suor e emoção pra menina, que fica sem nem saber como agir em frente ao garoto. E o que acontece? Por uma bobeira, Charlotte engasga e morre. :O

Desculpa, não tô dando spoiler nenhum porque esse é o começo do livro. Hahha. Mas você já devia imaginar que, pelo nome do livro, Charlotte ia morrer alguma hora.

E aí começa a nova fase da “vida” da Charlotte: aprender a ser um espírito, descobrir qual o assunto pendente que a prende à esse mundo e ainda assim conquistar Damen. A menina é uma obcecada, sério. Morre, tem um monte de coisa pra fazer e continua no pé do menino, coitado. Hahaha.

Depois de morta, Charlotte descobre que Scarlet (a irmã mais nova da namorada de Damen) pode vê-la e fica amiga da menina. E aí o livro vira uma trapalhada só, com as besteiras que a Charlotte faz. É um livro para adolescentes, então seguiu bem a regrinha de que todos os adolescentes são meio imbecis. Acabei não gostando da Charlotte e garrando amor na Scarlet, que é uma personagem um pouco mais bem trabalhada. Esse é o primeiro livro da série, mas não me empolgo para ler os outros.

Preço: R$35,90 no Submarino