lojas

Vestidos nacionais com cara de anos 50

Esse é um dos posts mais acessados do blog, mas como só tem indicação de lojas internacionais que vendem vestidos com modelagem retrô, achei justo procurar por lojas que fizessem modelos parecidos aqui no Brasil. Nada melhor do que comprar, pagar em real, não ter que se preocupar em ser taxada, receber logo e ainda poder trocar caso não fique bom, né?

Tem duas lojas que sempre são paqueradas por mim e que acho que suprem bem esse desejo por vestidinhos com cara de vó. Nunca comprei em nenhuma das duas, mas as peças são tão lindas que sempre volto pra namorar alguma que eu tenha gostado mais. :)

Atelier Luiza Pannunzio

vestidos-vintage-luiza-pannuzio

Vivo enrolando para ir conhecer a loja da marca na R. Augusta, aqui em São Paulo. Na verdade, sempre que entro na loja virtual penso em ir até lá, mas quando estou pelas redondezas, esqueço. A loja tem saias, blusas, casacos e vários outros produtos, mas o que mais gosto são os vestidos. Modelagem linda e cores neutras, parecem ser vestidos que duram anos no armário. Só acho o preço um pouquinho salgado, mas como nunca fui à loja para conferir de perto, não sei dizer se o preço um pouco mais alto tem motivo por ser um tecido de alta qualidade ou não. Acredito que por ser uma ateliê e fazer peças em menor quantidade também influencie no preço final.

Chica Bolacha

vestidos-chica-bolacha

Conheci a Chica Bolacha na época do Plastic Fantastic porque sempre tinha leitora que mandava look usando alguma peça da marca. A marca, de Porto Alegre, é especializada em roupas plus size, mas também faz tamanhos menores. As roupas são super divertidas, com tecidos estampados e modelagem que favorece o corpo. Os vestidos são lindos (o que é esse com as guitarras, pelamor? LINDO!), mas gosto muito também dos moletons que eles lançam todo inverno.

Paris – Sacré Cœur, Gallerie Lafayette e 59 Rivoli

Sacré Cœur

paris-sacrecoeur01
Parece até que apliquei esse céu, né? Mas juro que ele tava assim quando chegamos!

Em nosso último dia na cidade fomos conhecer a Sacré Cœur e a região de Montmartre. O dia estava lindo, eu tinha lido que a vista da cidade por lá era ótima… pegamos o metrô e fomos. Estava um calor do cão e quando vi as escadarias achei que não ia dar conta. Hahaha. Um mês e meio de andança e comilança cobram seu preço uma hora, né? Mas fomos subindo devagar e, quando vi, já não tinha mais degrau nenhum na minha frente.

A igreja estava bem cheia, mas a fila andava super rápido. Conseguimos pegá-la aberta para visitação, mas não assistimos à nenhuma missa (que geralmente ocorrem na parte da manhã). A arquitetura é linda de morrer, os detalhes, as imagens… depois de olharmos tudo por dentro, demos uma volta para vê-la de fora e achamos ainda mais linda.

paris-sacrecoeur02 paris-sacrecoeur03 paris-sacrecoeur04 paris-sacrecoeur05 paris-sacrecoeur07

Na hora de ir embora, a surpresa: o tempo fechou, caiu uma chuva lazarenta e eu fiquei completamente ensopada e gelada. Hahaha. Sério, a gente olhou pro céu e tava tudo azul, super aberto. Deu um minuto, fechou tudo e caiu o maior aguaceiro. Bom que durou pouco e logo voltou o sol – aí sequei rapidinho. ;)

De lá iríamos para a Champs Elysées, então resolvemos ir andando para conhecer um pouco mais a cidade. Eu sei que Montmartre é o bairro do restaurante da Amélie Poulain, mas nem procurei por ele. Também não sou nada fã de Moulin-Rouge, então nem ia até o cabaré. Acabamos nos perdendo e dando de cara com ele, então foi tudo o que vi de famosidade cinematográfica na cidade.

paris-sacrecoeur06

Para saber mais: Site oficial.

Gallerie Lafayette

paris-lafayette01

Estava um dia muito quente, a gente andou horrores e precisava sentar um pouco para descansar. Estávamos por perto e lembrei que tinham me dito que no terraço da Gallerie Lafayette tinha uma área para sentar e apreciar a vista, então fomos direto para lá.

Não vou falar sobre compras na loja porque, sinceramente, só andei um pouco por dentro dela procurando uma marca de chá que minha mãe tinha pedido para eu comprar (e não achei). Tava super cansada do sol, só queria sentar e aproveitar um pouco. Fico totalmente sem saco para fazer qualquer tipo de compra quando tô cansada, vocês não?

paris-lafayette02
Alguns dos andares e a cúpula LIIIIINDAAAAAA. :O

A loja é ENORME e tem 10 andares ao todo. Tem andar só de brinquedos, de lembrancinhas, de roupas, de sapatos, perfumes… o paraíso das loucas gastadeiras. Eu basicamente só rodei por eles enquanto subia as escadas rolantes, para chegar no terraço – no 8º andar.

Lá no topo você pode ver a cidade (e as “costas” da Opera Garnier), sentar na grama artificial ou nos banquinhos e ficar relaxando enquanto toma drinks (ou não, a gente não pediu nada e ninguém brigou com a gente. haha). Fomos no meio da tarde e tinha bastante turista e alguns parisienses descansando depois do trabalho. Tinha um grupo de amigos (esses do canto direito da foto) que ficou lá um tempão cochilando, conversando, fumando, rindo… pareciam tão tranquilos, sabe? Delícia de ver.

paris-lafayette03
E esse céu? <3

paris-lafayette-rroftop

Endereço: 40, Boulevard Haussmann.
Mais informações: Site oficial.

59 Rivoli

paris-rivoli

A 59 Rivoli foi uma dica que me deram quando eu já estava em Paris (valeu, Paulinha!) e, como eu tava andando e parecia super legal, fomos até lá. O lugar é uma casa de cinco andares onde você pode entrar e ir passeando pelo ateliê de vários artistas. Passamos bem rapidinho, mas o lugar é super legal. Vale muito a visita.

paris-rivoli02

Mais informações: Site oficial.