john green

Andei lendo: Will & Will | John Green e David Levithan

willewill-john-green

Nunca tinha lido resenhas sobre esse livro, mas por ser metade escrito por John Green, sempre quis ler. Eu achava que o livro seria sobre um casal adolescente com os dois meninos chamados Will e ó: estava bem errada. Hahaha.

Will Grayson tem 18 anos, mora em Chicago e é um adolescente super comum: nem bonito nem feio, nem alto nem baixo, nem popular nem desprezado pelos colegas. A única coisa diferente sobre ele foi ter escrito uma carta para o jornal da escola defendendo seu melhor amigo, Tiny Cooper, quando ele foi banido do time da escola por ser gay. Will acredita que ficando calado e não se importando com nada conseguirá ter uma vida calma e sem grandes decepções. Isso vale para as garotas, nunca se envolve com elas e evita assim ter o coração partido.

O outro Will Grayson também tem 18 anos, mas não mora em Chicago (e sim em uma cidade perto) mas é um adolescente bem problemático: tem pouquíssimos amigos, não se abre com ninguém, tem depressão (e toma remédios para isso) e tem problemas financeiros. A única felicidade na vida de Will é seu relacionamento virtual com Isaac, um garoto de outra cidade por quem ele é totalmente apaixonado e com quem conversa muito pela internet (mas nunca sequer pelo telefone).

Não vou contar como a história dos dois Wills se encontra porque estragaria boa parte da surpresa para vocês, mas tenho que falar um pouco sobre os outros personagens. Tiny é um cara gigantesco, cheio de vida e quem realmente traz ação para a vida do primeiro Will. Ele escreve um musical sobre sua vida e consegue montar uma super produção com os recursos da escola. Fora que ele é todo apaixonado por tudo quanto é cara que dá bola para ele e vive começando e terminando namoros, bem adolescente mesmo. Ele e o primeiro Will foram meus personagens favoritos.

O livro é super leve e rapidinho de ler, ri muito com as falas do primeiro Will (parte do livro escrita pelo John Green). O outro Will Grayson é um tanto chatinho demais para o meu gosto e o fato dele narrar toda a história sem usar letras maiúsculas é um pouco irritante. Além disso, nenhum outro personagem dessa parte do livro me conquistou. Sinceramente, não acho que tentaria ler algo somente do David Levithan.

Se John Green lançasse um livro continuando a história do seu núcleo, com certeza eu leria.

Preço: R$19,90 no Submarino.

Este livro me ajudou a cumprir os itens 8 e 16 do 2015 Reading Challenge.

BEDA-2015

Andei lendo: Cidades de Papel | John Green

CIDADES_DE_PAPEL_1383495212PDepois do Teorema de Katherine eu tava meio assim com o John Green, achando que talvez tivesse enjoado dele. Exatamente por isso demorei uns meses para ler Cidades de Papel.

Quentin é um menino normal, em seu último ano de colégio. Nem popular nem socialmente excluído, ele leva sua vida super bem. O único “problema” é a paixonite que ele sente por sua vizinha (e amiga quando eles eram crianças) Margo.

Margo cresceu, parou de conversar com Quentin e virou a rainha da escola. Namorava o galã da escola, tinhas as amigas descoladas.. e um dia, do nada, bate novamente à janela do Quentin e o chama para uma noite de aventura pela cidade, com muita vingança e riscos. Claro que Quentin topa, se diverte horrores e fica doido para ver o que pode acontecer depois disso. Aí vem a supresa: Margo foge, deixando algumas pistas para trás.

Achei a história bem legal e, como sempre, adorei os personagens adolescentes meio doidinhos. Impossível não gostar de Quentin e de seus dois amigos, Radar e Ben. Meu único porém: achei que o livro ficou meio sem final, muito aberto. :/

Preço: R$22,90 no Submarino

Andei lendo: Teorema Katherine | John Green

O_TEOREMA_KATHERINE_1370641525PGosto muito do John Green. Acho que é porque comecei com o melhor livro dele, daí garrei amor. Esse foi o terceiro livro dele que li e, até agora, foi o “piorzinho”. Tá entre aspas porque ele não é ruim, só não é tão legal quando os outros dois que li.

O livro conta a história de Colin, um menino prodígio que se formou no colégio e acabou de levar um pé na bunda da sua namorada, a Katherine. Além de ser mega inteligente, o que é mais engraçado em Colin é sua obssessões por Katherines: até então ele só tinha namorado meninas com esses nome e levada pé na bunda de todas as 19. Coitado.

Colin tem um amigo meio amalucado chamado Hassan e os dois resolvem fazer uma roadtrip para aproveitar o verão (e fazer com que Colin não fique tão deprimido após o término com Katherine XIX) e acabam chegando à cidadezinha de Gutshot, no interior do Tennessee. Lá eles conhecem Lindsey e recebem uma proposta de trabalho e hospedagem da mãe dela. Eles aceitam, fazem o trabalho e no meio de tudo isso descobrem mais coisas sobre si mesmos do que esperavam.

Quando postei no Instagram que ia começar a ler este livro, muita gente reclamou dele e disse que não era tão bom, que o Colin era chato… não achei. Colin é meio tapado mesmo, mas é engraçadinho. Adorei o Hassan e a Lindsey também não é ruim. Só que achei a história toda meio previsível, desde o começo. Isso sim foi uma surpresa pra mim porque nos outros livros eu era sempre surpreendida por alguma reviravolta na história. Se o livro tem uma falha, é essa. Mas ó: mesmo previsível não é um livro ruim. Valeu muito a leitura.

Preço: R$22,90 no Submarino