instagram

Um carinho engarrafado

Outro dia estava navegando pelas fotos que o Instagram indica pra gente com base no que curtimos e dei de cara com o projeto Letras Garrafais. Comecei a fuçar em todas as fotos e me encantei com a ideia.

letrasgarrafais

O artista Alessandro Novello resolveu espalhar por São Paulo garrafas usadas com frases escritas à mão e flores. Ele as deixa em algum lugar, tira foto e posta no Instagram com o endereço onde aquela garrafa pode ser encontrada. Aí se você é um seguidor e quer uma peça para ter em casa, é só ir buscar. Só tem que torcer pra ninguém ter passado antes e levado, né?

Achei um projeto tão delicado e carinhoso (o detalhe de sempre ter flores na garrafa é demais, né?), fiquei querendo encontrar uma dessas por aí.

Caolhos no instagram

Acredito fortemente que o Instagram foi criado pra uma finalidade: perfis de bebês e cachorros fofos. Sou viciada nesse tipo de perfil, sigo vários! Hahaha. E dois, em especial, são meus xodós: Camoescaolho e Piratepugjack são os cachorros caolhos mais fofos que já pisaram nessa terra.

camoescaolho

O Camões é filho da Letz e eu MORRO com os memes que ela faz com ele. Hahaha. Muito fofo! “Ele” também vive indicando perfis de outros cachorros (foi assim que conheci o perfil do Jack) e falando de alguns que estão para adoção.

piratejack

Jack é um pug gringo e tá sempre com esse linguão pra fora. Sério, existe coisa mais fofa? <3

 

Um dia da semana – One Line a Day: 14/01/2013

Ainda não peguei o costume de fazer esses posts, esqueço de trazer os diários para o trabalho (já falei que em casa nem encosto no computador?) e por isso fiquei duas semanas atrasada. Ooooops!

Hoje é a estreia do One Line a Day por aqui, então não tem pergunta. É só exatamente o que escrevi no dia mesmo.

adeus-carolz

Dia típico, a não ser por uma coisa: troquei meu apelido na internet. ADEUS ANA_CAROLZ! Foram 17 anos assim. :O

Já falei por aqui que ODEIO ser chamada de Carol, né? Quando eu era criança, sempre me chamaram de Carô. Só quando comecei a ir para a escola que virei Ana. E nisso, pouquíssimas pessoas me chamaram de Carol a vida toda. Por isso não me reconheço por esse apelido. Sorry. :p

Agora sou @anacaroamaral tanto no Twitter quanto no Instagram. ;)

*Pergunta respondida no A Question a Day – 5 Year Journal, no dia 14/01/2013, uma segunda-feira.