chick-lit

Andei lendo: Mini Becky Bloom – Tal Mãe Tal Filha | Sophie Kinsella

minibeckybloom

Fazia tanto tempo desde a última vez que eu tinha algo da série da Becky Bloom que não tem resenha nenhuma sobre os outros livros aqui no blog. Tive que falar isso pra contar que eu, com a minha memória ridícula, não lembrava o nome de praticamente nenhum personagem da série! Hahaha.

Becky continua a mesma desmiolada de sempre (isso é muito irritante!) e só se enfia em roubada. Uma coisa simples com ela sempre vira o maior esquema do mundo, cheio de mentiras e pessoas envolvidas. Acho muito exagero, sabe? Por isso fiquei tanto tempo sem ler algo com a personagem.

No último livro que li, Becky ainda estava grávida de Minnie e “conhecer” a menina foi meio que um choque. Mimada, meio sem controle… ela é exatamente como a filha de alguém como Becky seria na vida real, não tinha como ser diferente. Claro que Becky continuar totalmente viciada em compras e uma mentirosa compulsiva não ajuda em nada.

A história toda do livro é Becky tentando organizar uma festa de aniversário surpresa para Luke, seu marido. E no meio disso, várias coisas acontecem e tudo vai virando uma bola de neve, como sempre. Até que no final tudo dá certo de algum jeito e pronto.

O livro foi ok, mas lá vou eu ficar alguns bons anos sem ler algo da série, para ver se fico com um pouco mais de paciência com a personagem. Hahaha. Adorava a Becky nos primeiros livros, depois fui cansando… ela nunca aprende, nunca percebe que o que está fazendo vai dar merda e quem consegue ser assim? Ninguém. Eu gosto quando os personagens vão amadurecendo durante a série e não sendo eternamente os mesmos desde o primeiro livro.

Preço: R$20,90 no Submarino e R$49 na Livraria Cultura

Este livro me ajudou a cumprir os itens 1 e 45 do 2015 Reading Challenge.

Andei lendo: Alta Sociedade | Sarah Mason

altasociedade

Clemmie Colshannon tinha o namorado perfeito e um emprego que adorava. Até que percebe que o namorado era na verdade um safado e perde o emprego por causa de uma armação dele. Deprimida, ela resolve fugir dos problemas embarcando em uma viagem pelo mundo, por dois anos.

Ao voltar, Clemmie retorna à casa dos pais na Cornualha, começa a trabalhar de garçonete em uma lanchonete local e leva a vida sem pensar no futuro, apenas aproveitando o tempo de volta ao lar. Holly, sua irmã mais nova, vem passar uns dias na casa dos pais e convence Clemmie a ir com ela para Bristol para procurar emprego e a ajudar em uma matéria investigativa.

Holly e Clemmie metem os pés pelas mãos e acabam se envolvendo em um caso de perseguição com um ex-presidiário meio amalucado que queria se vingar do advogado que o colocou na cadeia. Com isso são forçadas a proteger Emma, a moça a quem o maluco perseguia, e escondê-la na casa dos seus pais.

A casa da família Colshannon é formada por um pai bem divertido, uma mãe atriz meio amalucada, um irmão galã e outros irmãos que nem aparecem na trama, além de Clemmie e Holly. Eles também consideram Sam como um membro da família, já que ele foi praticamente criado como irmão dos filhos do casal depois que perdeu os pai.

O livro é divertido, Clemmie é realmente MUITO tapada em alguns momentos (como praticamente toda mocinha de chick-lit, né?) e no final tudo acaba bem. É um livro previsível, mas bem gostoso de ler. Adoro chick-lit exatamente por isso, sempre me divirto com algum aspecto da história e a leitura é super leve.

SPOILER: Uma coisa me irritou muito no livro: a relação de Clemmie e Sam. Desde o primeiro momento fica claro que os dois se gostam e isso é enrolado até o final do livro. Poxa, podiam ter resolvido antes, né? Ficava aquela coisa de “ai, agora eles ficam juntos” e nada.

Preço: R$39 no Submarino

Este livro me ajudou a cumprir os itens 9 e 34 do 2015 Reading Challenge.

Andei lendo: Resposta Certa | David Nicholls

Quando vi que o autor de Um Dia tinha lançado livro novo, fiquei querendo. Quebrei minha promessa de não comprar livros por mais um ano e comprei ele. Olha, se pudesse voltar no tempo teria continuado com a minha promessa. Hahaha.

A história se passa em 1985, o ano em que Brian Jackson entra na faculdade. Brian é o típico nerd: boas notas, magrelo, cheio de espinhas, pouquíssimos amigos. Ele vai para a faculdade querendo muitas experiências novas e uma mudança de vida. O grande problema: Brian é um completo idiota. Ele faz coisas ridículas, é um completo imbecil. Morri de raiva lendo o livro.

Na faculdade ele se apaixona por Alice, a gostosona do pedaço. Aí tem Rebecca, a menina culta e não tão bonita que, sabe-se lá por quê, se encanta com ele. Também tem Spencer (meu personagem favorito, aliás) e Tone, os amigos de colégio que ficam na cidade natal de Brian e ele faz o favor de não se interessar mais por eles.

Achei o livro todo meio enrolação e o final meio corrido. Em um capítulo conta tudo o que aconteceu nos meses seguintes à última cagada do Brian. Resumindo: quando esse autor lançar outro livro pensarei duas vezes antes de comprar. ;)

Preço: R$10 no Submarino