casamento

#casórioamaralfernandes: o vídeo

Uma das coisas mais difíceis pra gente foi definir a empresa que faria o vídeo do casamento. Como o Henrique trabalha com isso, o critério era alto e os pequenos detalhes contaram na hora de nós dois gostarmos de um mesmo fornecedor. Estávamos certos de fechar com uma empresa que fazia foto e filmagem tudo junto mas, em cima da hora, vimos alguns trabalhos dessa empresa que nos deixaram apreensivos. Voltamos à pesquisa e encontramos a solução contratando foto (que merece um post só para elas) e vídeo separadamente. O resultado não poderia ter sido melhor, ficamos MUITO satisfeitos e vira e mexe assisto novamente a versão curta do nosso vídeo, é um xodó:

23Vídeo feito pela This Is Not a Wedding Film, aqueles lindos!

#casórioamaralfernandes: os sapatos

Precisava ter um post só sobre meus sapatos? Não precisava, mas eu gostei tanto das duas escolhas que quis fazer um post separado só pra isso. #medeixa

Quando era mais noiva, achava que usaria uma saltão enorme no meu casamento. O tempo passou, a “veiaca” se instalou e, apesar de ainda achar lindo sapato com salto super alto, essa ideia nem passou pela minha cabeça quando comecei a olhar os sapatos pra casar. Hahaha. Queria conforto e um sapato que eu pudesse usar várias vezes depois. Um modelo branco nunca esteve nos meus planos, então foi mais fácil de filtrar as opções na hora de escolher.

Foto: Amanda Francelino

Como escolhi um vestido com estilo meio retrô, procurei sapatos também nesse estilo e me apaixonei por esse, da ZPZ Shoes. Acabou que decidi que era ele e tudo, mas, como tinha bastante tempo ainda para o casamento, resolvi esperar pra ver se ele entrava em promoção. Pois bem: entrou, eu esqueci de ficar de olho e acabou na loja virtual o modelo na cor que eu queria. NOOOO! Hahaha. Bem cabeçuda, né? Saí ligando para as lojas físicas da marca, encontrei em uma delas, paguei o frete e me enviaram pelos correios. Baita sorte, acabei pegando o sapato na cor que queria e com o preço da promoção. \o/

Foto: Amanda Francelino

Ele chegou, serviu certinho e eu adorei. Mesmo o salto dele sendo mediano, eu sabia que uma hora ele iria me incomodar. O que fiz? Isso mesmo: apelei pro máximo conforto e resolvi que iria usar um tênis para aproveitar a festa sem problemas. Como tinha economizado na compra do sapato “principal”, comprei um Converse que eu tava namorando há meses (até antes de resolvermos casar). Um Converse de couro metalizado rosé, bem noivinha fofa. Uso muito tênis no dia a dia, então imagina se esse tênis não virou meu uniforme logo depois do casamento, né? Já tá com biqueira super suja, meio riscadinho e tal. X)

Foto: Amanda Francelino
Foto: Amanda Francelino

#casórioamaralfernandes: detalhes feitos à mão

Uma das coisas que sempre tive certeza é de que iria querer fazer coisas para decorar meu casamento, eu mesma. Não tô falando decorar tudo porque sei que não daria conta (e nem tenho talento pra isso), mas uma coisinha ou outra, sabe? E foi isso que fiz, além de pedir ajuda à minha mãe com a parte de crochê porque eu não sei fazer. Hahaha.

A primeira coisa que comecei a fazer é bem óbvia: a papelaria. Gostei tanto que virou até negócio, mas vou fazer um post só sobre ela depois. Nesse post quero falar um pouco sobre as coisas literalmente feitas e finalizadas com as mãos. ;)

Livrinho de colorir, lembrancinha para as crianças. Foto: Amanda Francelino

A gente queria uma decoração aconchegante e colorida e, pelas andanças pelo Pinterest, vi uns vasinhos feitos com pote de palmito coberto por crochê e gamei. Achei lindo, dava para brincar bastante com as cores… fui logo perguntando se Dona Bete topava fazer alguns e o resultado foi muito melhor do que a gente esperava. Os vasos fizeram MUITO sucesso no casamento e quem ficou até o final da festa acabou levando alguns de presente.

Tínhamos 4 cores de crochê: amarelo, azul, rosa e cru. Foto: Amanda Francelino

Eu sabia que não queria jogar meu buquê de verdade, mas também não queria fazer um buquê com flores naturais porque acho legal ser algo mais durável. Pra resolver isso, de novo o jeito foi recorrer à minha mãe. Ela fez um buquê de corações de crochê para eu jogar e mais quatro para minhas sobrinhas (que foram daminhas) usarem na cerimônia. Ficaram super fofinhos, as meninas adoraram e brincam com eles até hoje.

Esse era o buquê maior, que joguei. Os buquês das daminhas tinham 3 corações cada. Foto: Amanda Francelino

Sempre falei aqui que bordo ponto cruz, mas queria fazer alguns quadrinhos com frases e esse tipo de bordado não daria o resultado que eu queria. Resolvi aprender novos pontos de bordados e, assim, fiz quadrinhos para enfeitas a mesa de doces e outros para dar de presente aos pais e padrinhos. Também me empolguei e bordei os nomes das amigas que costurei na barra do meu vestido.

Esse quadro bordei para pais, padrinhos e pra gente (usei ele na decoração da festa e agora ele enfeita nossa sala). Foto: Amanda Francelino
Foto: Amanda Francelino
Tecido com nome de uma das amigas bordado. Depois do casamento, retirei da barra, lavei e dei para elas. Foto: Amanda Francelino

Já que estava com a mão na massa com os bordados, resolvi bordar lembrancinhas também. Fiz pequenos broches de mdf com um coração em ponto cruz e, para entregar, os pendurei em marca-páginas. Ficou bonitinho e já vi convidado usando em mochila por aí. :)

Foto: Amanda Francelino

Sempre quis usar os bonequinhos que fiz para pedir o Henrique em casamento como topo de bolo, então só deixei eles um pouquinho mais temáticos costurando um voilette e uma gravatinha neles. Acho que, de tudo, isso foi o mais fácil, em 10 minutinhos estava prontos. Hahah. X)

Foto: Amanda Francelino

Como vocês podem ver, não fizemos nada demais, mas fiquei super orgulhosa do resultado final. Ficou do jeitinho que eu queria. <3