campanhas

Eu sou gay, você é gay, todo mundo também é.

Acho que nunca falei isso por aqui, mas sou daquelas que não vê graça nenhuma na falta de tolerância que muita gente tem com quem é diferente. Nêgo gosta de abacaxi e você de morango? Sua vizinha gosta de funk e você de rock? Seu pai é católico e você, umbandista? Seu amigo gosta de ficar com outro homem? E daí? O que você tem com isso?

Uma das minhas maiores aflições são os crimes causados por ódio aos homossexuais. Sempre imagino que poderia ter sido algum amigo meu ou parente. Sempre penso na família de quem estava ali, só sendo feliz com a pessoa que ama e do nada – PAM! – é espancado, atacado ou morto. Você consegue imaginar estar lá, na rua, conversando com seus amigos e de mão dada com seu namorado e alguém ter ódio de você só porque você acha natural amar quem você ama? Pois é. Taí uma das coisas que me faz ter um pouco menos de fé na humanidade e torcer pra quem faz isso ter um castigo dobrado.

Terça-feira vi a Katylene falando sobre o #EuSouGay, um projeto que adorei. O projeto é bem simples: todo mundo que é contra o preconceito pode tirar uma foto segurando a frase #EuSouGay (pode ser escrito à mão, pintando, montagem, etc, etc) e envia para o e-mail projetoeusougay@gmail.com e pronto. Todas as fotos recebidas serão editadas e transformadas em um vídeo editado por Daniel Ribeiro, diretor de curtas como Café com Leite e Eu Não Quero Voltar Sozinho.

Na página do projeto o texto de apresentação, que começa contando a história de mais uma vítma desse ódio ridículo, resume muito bem o porquê todo mundo é um pouco gay:

(…) Eu conhecia Adriele Camacho de Almeida. E você conhecia também. Porque Adriele somos nós. Assim, com sua morte, morremos um pouco. A menina que aos 16 anos foi, segundo testemunhas, ameaçada de morte e assassinada por namorar uma outra menina, é aquela carta de amor que você teve vergonha de entregar, é o sorriso discreto que veio depois daquele olhar cruzado, é o telefonema que não queríamos desligar. É cada vez mais difícil acreditar, mas tudo indica que Adriele foi vítima de um crime de ódio porque, vulnerável como todos nós, estava amando. (…)

Viu só como você também é gay? Simbora fazer como eu e a Raquel e ajudar a espalhar a campanha por aí? ;)

Campanha Neste Natal, dê leite longa vida de presente!

noel_tetraA Tetra Pak tá com uma campanha bem legal neste natal. A cada cartão de natal enviado através deste site, um litro de leite longa vida será doado à Campanha Natal Sem Fome dos Sonhos, da Ação Cidadania. A meta é atingir os 15.000 mil litros de leite doados.

Eu não sou muito de mandar cartões pela internet, mas pela causa, acho que vale a pena e já comecei a mandar alguns.

Calendário 2009 Cabeleireiros contra a Aids

A Unesco e a L’oreal financiam há três anos um projeto chamado Cabeleireiros contra a Aids, que divulga cuidados que clientes e profissionais têm que ter no salão, para evitar a transmissão da Aids, além do básico “use camisinha”.

Esse ano o pessoal do projeto resolveu fazer um calendário 2009 (de parede) com famosos maquiados, penteados e fotografados por grandes nomes. Todo mundo trabalhou de graça e agora todo o valor que for arrecadado com a venda dos calendários será doado para a Sociedade Viva Cazuza que, entre outras coisas, cuida de pacientes com Aids.

Os astros clicados foram: Carlos Dalla Vecchia, Deborah Secco, Fernanda Machado, Giovanna Antonelli, Ísis Valverde, Juliana Silveira, Mônica Martelli, Sabrina Sato, Taís Araújo, Christiane Torloni, Sheron Menezes e Toni Garrido.

O calendário será vendido em grandes salões a partir do dia 15/11, por R$10.

picture-110

picture-21

picture-3

picture-41

Gostei bastante de algumas fotos (as da Deborah e da Christiane são minhas preferidas, lindas!), mas achei que algumas fotos foram muito “básicas” pra um calendário que tem “moda” como tema. Mesmo assim, compraria fácil um desses se fosse lançada a versão de mesa, porque calendário de parede não dá, né?

Mais informações aqui.