acessórios

Clica aí, colega! #19

Um mês sem indicar links legais, caramba! :O

Começo com uma música incrível que relembra o que aconteceu nas temporadas anteriores de Game of Thrones, cantada pelo Peter Dinklage, que interpreta meu personagem favorito: Tyrion Lannister. A música foi feita para o Red Nose Day, um evento contra a pobreza, que rolou em maio. Mais informações aqui no UpdateorDie.

links-semana19a

– A notícia de que a Capricho não será mais uma revista impressa deixou toda adolescente dos anos 90 triste, né? Eu assinei a revista por quase 10 anos, adorava! Lembro de várias capas, várias matérias, lia e depois repassava pras amigas…. foi minha revista favorita por muito tempo. Me identifiquei bastante com o post que a Thereza Chammas fez falando desse fim.
– As Havaianas não param e ó o que vem por aí: edição especial Star Wars! Claro que tinha que ser um post do Garotas Geeks. <3
– Me apaixonei por alguns desses acessórios LINDOS que a Letícia postou. Vai lá conhecer as peças da Eclectic Eccentricity.
– Um mapa-raspadinha para você marcar por onde já passou. Desejei fooooorte essa dica do Hypeness.
– A Lívia tá fazendo uma série de posts sobre como organizar uma viagem para a Europa com custos reduzidos e ó: recomendo a leitura, tem bastante dica bacana. Era para eu ter dado essa dica há mais de mês, mas como o tempo passou sem eu nem ver, deu tempo da Lívia ir e voltar da viagem. Hahaha. Mas tudo bem, os posts continuam e estão ótimos!

links-semana19b

– Agora a notícia já tá até um pouco velha, mas continuo DOIDA MALUCA ALUCINADA só de pensar que talvez um filme ou uma série de Gilmore Girls realmente saia. Tô torcendo desde que li essa notícia do Séries do Momento.
– Mais um link do Garotas Geeks: vai lá ver 23 imagens que vão fazer você ver Harry Potter de outra maneira.
– Adoro esses posts do Paulo sobre ilustração e o que é essa série do Mario Bros vestido como outros personagens pop super famosos? Amei!
– Teoricamente a escravidão no mundo acabou há mais de século. Teoricamente, já que todo mundo sabe que rola muita escravidão e exploração de trabalhadores nesse mundão moderno. Já parou pra pensar nisso? Vem cá ler essa ótima matéria do Uol.
– A Lya contou um pouco como tem sido a vida de freelancer para ela e me identifiquei em vários momentos, mas principalmente com isso: “Sempre trabalhei em equipe e achei que sofreria muito da falta de outras pessoas ao meu redor, carrego hoje grandes amigos vindos do trabalho. Mas, tirei de letra. Acho que por ser alguém que consegue ficar bem sozinha.“. Sempre tive esse medo e, um ano e meio depois, posso dizer que sinto falta, mas é só quando passo muito tempo sozinha. Haha.

links-semana19c

– Uma “retomada” da cidade por cidadãos que querem fazer o espaço público um centro de lazer e cultura. Legal, né? É sobre isso que essa matéria da Trip fala.
– Um fotógrafo convidou um casal jovem que irá se casar para ser envelhecido com maquiagem, ver como eles podem ficar com o passar dos anos e registrar suas reações. Comecei assistindo por pura curiosidade e acabei emocionada, é muito legal ver como o visual mexe com os sentimentos deles. Vai lá no Awebic assistir o vídeo.
– Vira e mexe alguém me fala que não sabe como eu e o Henrique estamos juntos há 14 anos e nos damos tão bem. Além da gente se gostar, se respeitar e tudo mais, uma das coisas mais importantes para mim é exatamente o tema desse post da Jout Jout: os dois devem ter vidas paralelas ao relacionamento. Relacionamentos onde um dos dois (ou os dois) vivem exclusivamente par ao parceiro estão quase sempre fadados ao fracasso, hein? Aliás, fracasso de todo tipo de relacionamento porque provavelmente nem seus amigos e sua família estarão por perto quando vocês terminarem, ninguém aguenta gente assim. :p
– Adorei esse guia do Morri de Sunga Branca para quem foi contra o comercial de dia dos namorados d’O Boticário. Se é para boicotar empresas que apóiam o casamento gay, então é melhor fazer direito. Quero ver boicotarem todas essas empresas! Haha.
Caitlyn Jenner foi assunto por semanas e esse texto da Stephanie é maravilhoso. O que vale é isso mesmo: sermos livres para sermos quem bem entendermos.

Nesse último mês teve link daqui do blog por aí também: a Livia linkou meu post com dicas de Amsterdam. Obrigada! :**

52 objetos: #22

52objetos-brincos

O quê: Par de brincos simples
Por quê: Adoro brincos e piercings
Onde está: Na minha orelha
De onde veio: Comprei em alguma farmácia

Já falei por aqui que quando era adolescente resolvi aumentar o número de furos na orelha? Minha irmã sempre teve dois furos em cada orelha e eu achava lindo, mas sempre sofri tendo só um. Sou super alérgica e passei a infância toda com a orelha inflamada porque batia o pé que queria usar brincos que não fossem só de prata ou ouro. Eu queria os brincos coloridinhos do camelô, os de plástico que foram febre no começo dos anos 90… e aí sofria com aquela orelha que coçava, ardia e ficava em carne viva depois de só algumas horinhas de brinco.

Lá pelos meus 14 anos resolvi que queria o segundo furo. Aí fiz e não tive problemas, já que furei na farmácia com aqueles brincos próprios para isso, de aço cirúrgico. Umas duas semanas depois resolvi fazer mais um furo e, na semana seguinte, mais um. Assim acabei com 4 furos em cada orelha, minha mãe ficava doida! Comprei uns brinquinhos de prata de bolinha beeem pequenininha e beleza.

Quando fiz 15 anos resolvi que queria um piercing na orelha também, o chamado de hélix. Como eu ia todo dia para o centro de Santo André para resolver coisas do banco para a vidraçaria dos meus pais, passei em frente a um estúdio, entrei, vi que tinha o dinheiro e furei. Olha Dona Bete ficando louca aí de novo. Hahaha.

Aos 16 foi a vez do piercing no umbigo. Sempre achei bonito e (adivinha!) minha irmã tinha furado há algum tempo e tinha ficado bem legal. Resolvi furar também. Rapidinho, doeu nada, numa boa. E aos 20 foi a vez do nariz. Fui com o Henrique até um estúdio que tinha perto da faculdade e fiz, sem minha mãe saber. Ela nunca sabia, coitada. Eu pegava ela de surpresa sempre! Hahaha. E toda vez ouvia um sermãozinho e depois ela se acostumava e nem lembrava do furo.

Claro que a rainha das alergias e tudo mais não podia ter passado por três piercings ilesa, né? Tive quelóide nos três furos mas, depois da cicatrização total, sumiu tudo e nunca mais inflamaram. A não ser pelo piercing do umbigo, que enroscou em uma meia calça, inflamou mais ou menos e por isso resolvi tirar. Me arrependo amargamente, minha barriga parece muito maior sem ele! Hahaha. Qualquer dia furo de novo.

Depois de uns anos os brinquinhos de prata começaram a me dar alergia e inflamar. Não queria usar nada de ouro, então resolvi comprar brincos de furar orelha, já que tinha me dado bem com eles. Achei esse modelo de estrelinha e pronto, cá estou eu mais de uma década depois ainda com eles nas orelhas.

Como falei, o piercing no umbigo foi embora. Praticamente ninguém sabia que eu tinha e era sempre uma surpresa quando alguém ficava sabendo, acabava sendo engraçado. Hahaha. Além dele, o único furo que deixei fechar foi o quarto da orelha direita porque queria fazer um piercing no tragus e achei que ficaria muita informação junta. Já tem uns dois anos e nunca fiz o piercing, mas qualquer dia faço também. Ter muita informação na orelha também é esse o motivo de eu quase nunca usar brincos grandes no primeiro furo. Uso o mesmo há alguns anos e só mudo se vou em alguma festa de casamento ou algo do tipo, que requer um brinco mais elegante.

Resumindo: atualmente são 9 furos pelo corpo, então achei que seria legal ter um brinco na minha caixa. ;)

O que é o projeto 52 objetos?
Em muitos anos no futuro alguém encontra uma caixa cheia de coisas que você possuiu e tenta descobrir que tipo de pessoa você era. Talvez essa caixa tenha fotografias, livros, documentos pessoais, roupas, talheres, bilhetes de shows ou até um pacote de chiclete. O que esses objetos diriam sobre você? Eles mostrariam um retrato fiel da sua vida? Qual história eles diriam?

A ideia original veio daqui e essa tradução da explicação é da Ana Paula. Você pode ver todos os outros objetos que escolhi aqui.

52 objetos: #5

52objetos-anelpandora

O quê: Anel de pedra do nascimento da Pandora
Por quê: Está sempre comigo
Onde está: No meu dedo anelar direito
De onde veio: Ganhei de presente do Henrique em 2013

Minha aliança está um pouco larga há alguns anos e eu queria um anel que ajudasse a segurá-la no lugar. Quando vi esses anéis da Pandora fiquei doida por um para usar desse jeito e o Henrique acabou me dando esse. Eu ia escolher a pedra turquesa porque amo a cor e não por ser a do meu mês de aniversário nem nada, mas não tinha me tamanho. Acabei gostando da cor da granada e só depois descobri que era a pedra de fevereiro, mês de aniversário do Henrique. Achei a coincidência bonitinha. :)

Acostumei tanto a usar esse anel que parece que está faltando alguma coisa quando saio sem ele. Só fico sem quando vou para a academia, para alguma corrida ou quando estou dentro de casa (porque aí, na maioria das vezes, também fico sem a aliança).

O que é o projeto 52 objetos?
Em muitos anos no futuro alguém encontra uma caixa cheia de coisas que você possuiu e tenta descobrir que tipo de pessoa você era. Talvez essa caixa tenha fotografias, livros, documentos pessoais, roupas, talheres, bilhetes de shows ou até um pacote de chiclete. O que esses objetos diriam sobre você? Eles mostrariam um retrato fiel da sua vida? Qual história eles diriam?

A ideia original veio daqui e essa tradução da explicação é da Ana Paula. Você pode ver todos os outros objetos que escolhi aqui.