Andei lendo: Orange Is The New Black | Piper Kerman

orange-is-black

Já falei que comecei amando a sério do Netflix de Orange is The New Black e acabei pegando um bode GIGANTE da Piper, a protagonista, e desencanei de assistir? Pois é. Foi com esse pique que resolvi ler o livro enquanto estava com o Kindle da Lec. Só comecei a ler porque precisava de um livro com uma cor no título para o desafio literário. Haha.

O livro é a biografia que deu origem à série, escrito por Piper Kerman, uma mulher de classe média que se envolveu com uma traficante de heroína quando jovem, participou de algumas entregas internacionais da droga e, anos depois e com uma vida completamente diferente da que levava nessa época, é acusada, condenada e cumpre pena por causa desse envolvimento.

Piper conhece Nora (esse não é o nome real dela e, por isso, na série também deram outro nome à ela) logo que se forma na Smith College. Elas se apaixonam e Piper fica encantada com a vida de luxo e facilidades que Nora leva. Passa então a acompanhar a namorada à viagens com hospedagem em hotéis de luxo e acaba entendendo um pouco como funciona o tráfico internacional. Com o passar do tempo, ela se cansa dessa vida e termina o relacionamento com Nora.

A partir daí Piper vive alguns bons anos levando uma vida completamente normal. Trabalha com comunicação, conhece Larry e vive uma vida comum. Até que um dia ela recebe a notícia de que Nora a denunciou, que foi condenada e que terá que ficar em uma prisão por cerca de 1 ano e meio. Imagina o pânico? Você está lá, vivendo sua vida normalmente e, por mais que tenha feito muita merda no passado, acha que aquilo está morto e enterrado.

Piper é condenada e cumpre a maior parte da pena na Federal Correctional Institution, em uma cidade perto de onde sua família vive. E aí, você amiguinho que também já assistiu Orange is The New Black, vai fazer como eu e esperar que a história seja a mesma. Pois é, pode tirar seu cavalinho da chuva. Eu parei de assistir à série porque não aguentava a Piper, achava ela chata, mimizenta, meio burra e super egoísta. Peguei uma birra tão grande que no último episódio que assisti pulei todas as partes em que a personagem aparecia. Haha. No livro, Piper é sim uma mulher um pouco mimada e totalmente estranha à vida dura que a maioria de suas companheiras de prisão tiveram, mas ela é muito mais simpática. Faz uma trapalhada ou outra, mas não tantas e tão estúpidas. A Piper do livro é mais gente fina.

Nem vou falar sobre todas as diferenças entre a história real e a ficção, mas já solto um spoiler: não, Piper não tem um caso com sua ex-namorada. Hahaha. :p

Comecei o livro sem expectativa nenhuma e terminei gostando. Piper escreve de um jeito gostoso de ler, detalha bem as personagens e a gente acaba se apegando à ela e às outras. Achei bem melhor do que a série.

Preço: R$ 27,51 no Submarino.

Este livro me ajudou a cumprir o item 37 do 2015 Reading Challenge.

Comentários via Facebook

7 comentários

  1. Isabele em | Sempre vem aqui e já comentou 12 vezes. ;) Responder

    Olha, agora me deu até vontade de ler o livro. Eu também não suporto a Piper da série, mas mesmo assim gostei de assistir, talvez por conta das tramas secundárias.

    1. Ana Carolina em | Administrador/a do blog. Responder

      Eu adorava as tramas secundárias, mas ter que ver os pedaços da Piper me desanimou muito. hahaha

  2. Mariana Apocalypse em | Sempre vem aqui e já comentou 80 vezes. ;) Responder

    Semana passada comentei com uma amiga que eu tinha começado a ver a série (sim, só agora, sou atrasada :P) e a primeira coisa que ela disse foi: “Nossa, odeio aquela Chapman!”.

    1. Ana Carolina em | Administrador/a do blog. Responder

      A Chapman é um sacooooooo. Não sinto saudade nenhuma da série por causa dela. Haha

  3. Lec em | Sempre vem aqui e já comentou 506 vezes. ;) Responder

    Te emprestei o kindle antes de ler esse, então volto aqui depois com uma opinião formada. Mas a Piper da série é um saco mesmo, especialmente nessa terceira temporada.

Deixe o seu comentário