Berlim – Holocaust-Mahnmal e Topographie des Terrors

Holocaust-Mahnmal

Holocaust-Mahnmal01Este é o Memorial do Holocausto, em homenagem aos milharesde judeus que foram mortos durante a II Guerra Mundial. Fica em uma grande praça no centro da cidade, a entrada é grátis e parece um grande labirinto, feito por blocos de concreto.

O chão é todo desnivelado, as colunas tem alturas diferentes e a sensação que dá ao andar por entre elas é de que a gente nunca sabe o que ou quem nos aguarda depois do próximo passo. Li que foi exatamente essa sensação que o arquiteto que o projetou queria dar. E olha, ele conseguiu. Andar por ali é gostoso, dá para subir em algumas colunas para observar tudo (desde que nenhum guarda veja, hahaha) e pensando nas pessoas a quem o Memorial presta homenagem dá para se imaginar também em um grande cemitério cheio de lápides.

Quando fomos, por ser Verão, tinha muita gente andando por lá, muitas crianças que tinham saído da escola e estavam brincando de pular de uma coluna para a outra. O clima era bem alegre, apesar do peso histórico que todo o lugar representa. Gostei muito, pra mim é um dos lugares mais memoráveis da cidade.

Holocaust-Mahnmal04
Tá vendo o desnível do chão? O prédio lá no mundo tá reto, mas o caminho até lá já é outra história.

Holocaust-Mahnmal03Holocaust-Mahnmal05

Mais informações: Site oficial

Topographie des Terrors

"Quando você vê esse sinal" - avisando o povo ariano sobre o sinal que os judeus eram obrigados a usar na roupa.
“Quando você vê esse sinal” – avisando o povo ariano sobre o sinal que os judeus eram obrigados a usar na roupa.

Um trecho conservado do Muro de Berlim, um grande terreno com alguns pedaços do antigo prédio que  existia ali na época da II Guerra Mundial e um prédio novinho em folha com muita informação sobre como o Serviço Secreto Nazista (a famosa Gestapo) funcionava. Essa é a Topograhie des Terrors.

O prédio servia como quartel general da Gestapo e ficava em uma região onde vários outros prédios importantes para o governo de Hitler estavam. Dentro do prédio tem uma maquete que mostra onde cada um desses outros prédios e ficavam e o que funcionava neles.

Hoje o prédio já não existe mais, apenas alguns pedaços das paredes subterrâneas (que servem de fundo para essas fotos com cartazes aqui no post). Foi destruído na época da II Guerra, já que era um ponto importantíssimo para o governo nazista e sofreu vários bombardeios. Era ali que a cúpula nazista se encontrava e dali que saíam as ideias malucas dele, inclusive o planejamento dos campos de concentração criados por eles.

Ao longo das ruínas fica uma exposição focada na publicidade nazista, com vários cartazes, informações sobre o alto escalão dos militares e fotos e notícias de jornal mostrando o que realmente acontecia ou era noticiado na época. Dentro do prédio há fotos, nomes e documentos sobre o funcionamento e os funcionários da Gestapo. Achei muito legal isso, o nome de todos que compactuaram com as ideias malucas de Hitler estão lá impressos, para nunca serem esquecidos. Fiquei imaginando o que deve sentir o neto ou bisneto de algum desses caras que fizeram parte dessa história tão horrível, ao ver o nome de seu parente impresso ali. Não deve ser uma sensação boa, né?

A entrada é gratuita, as informações são muito interessantes e foi o lugar onde mais aprendi sobre a II Guerra enquanto estava em Berlim. Claro que a visita à Sachsenhausen também foi super rica em informações, mas ver e estar onde imaginaram todos esses absurdos, ler as matérias de jornais, ver fotos dos caras que trabalharam nisso fez com que a ficha de que era gente como a gente que punha tudo isso em prática caísse de verdade. É um lugar que mostra e lembra tudo o que aconteceu, para que a gente não repita os mesmos erros nunca mais.

O trecho do Muro preservado em frente ao prédio.
O trecho do Muro preservado em frente ao prédio.
E os trechos de paredes do prédio original com a exposição de cartazes e fotos.
E os trechos de paredes do prédio original com a exposição de cartazes e fotos.
Topographie05
Foto de soldados na época em que a Alemanha já tinha sido derrotada e o Muro de Berlim estava começando a existir.

Topographie04

Mais informações: Site oficial

Comentários via Facebook

10 comentários

  1. simone em | Sempre vem aqui e já comentou 40 vezes. ;) Responder

    só de ler o teu post eu já fiquei toda arrepiada. imagino como deve ser estar lá e ver tudo isso.
    teus posts sobre a viagem estão me deixando com ainda mais vontade de conhecer Berlim e já tô contando os dias.

    1. Ana Carolina em | Administrador/a do blog. Responder

      Pra mim foi meio surreal estar lá, sabe? Sempre gostei muito de história da II Guerra, mas nunca imaginei um dia estar onde tudo começou, eu pirei demais na cidade. <3

      Quando você vai, Si? Já tô ansiosa por você! Hahaha. :)

      1. simone em | Sempre vem aqui e já comentou 40 vezes. ;) Responder

        nossa, eu tô que não me aguento de ansiedade. cheguei a chorar ontem contando por telefone pra minha mãe, hahaha.
        eu vou dia 03 de abril pra amsterdam e dia 07 chego em berlim <3

        1. Ana Carolina em | Administrador/a do blog. Responder

          Imagino a ansiedade!
          Tô aqui torcendo pra você gostar de tudo, tanto qto eu gostei! <3

  2. Fernanda Maciel em | Sempre vem aqui e já comentou 21 vezes. ;) Responder

    Confesso que também fiquei arrepiada por ver as fotos e o que você escreveu… um local muito interessante carregado de histórias… tenho muita vontade de conhecer esses lugares sobre a guerra. Outro dia estava lendo um post da Gabriela, do Antíteses, sobre o campo de concentração de Auschwitz que ela teve a oportunidade de visitar, e ao mesmo tempo que é aterrorizante é também incrível…

    Bjs, boa semana.

    1. Ana Carolina em | Administrador/a do blog. Responder

      Não conheço o Antíteses, tô correndo no google pra procurar esse post sobre Auschwitz! É um lugar que morro de vontade de conhecer!

  3. Lec em | Sempre vem aqui e já comentou 506 vezes. ;) Responder

    Eu achei que era um cemitério, e fiquei aterrorizada de pensar em pisar num lugar desses

    1. Ana Carolina em | Administrador/a do blog. Responder

      Não é, mas parece, né?
      Imagino que andar por ali com o lugar vazio deva ser mais sinistro. O dia que fui tinha um monte de criança correndo e brincando entre as colunas.

  4. Lívia em | Sempre vem aqui e já comentou 113 vezes. ;) Responder

    Cada vez eu fico querendo mais e mais ir pra Alemanha. Acho essencial ter esses monumentos, essas informações, coisa e tal pra gente lembrar do que somos capazes…
    Beijo, Ana!

Deixe o seu comentário