março 2012

O fim, o início e o meio

Já falei por aqui que Raul Seixas é uma das melhores coisas no rock nacional, pra mim. Exatamente por isso estava doida para assistir o documentário Raul – o início, o meio e o fim desde que ouvir dizer que estava sendo produzido. Um documentário com entrevistas de amigos, fãs, jornalistas e todo o tipo de gente que conviveu com o Maluco Beleza. Cenas de shows, a vida em casa… tudo isso me deixou bem curiosa e doida para correr ao cinema.

Ontem consegui um tempinho e fui assistir. O documentário é bem completo, mostra desde a época em que Raul descobriu Elvis (ah, sempre o rei) e resolveu virar uma estrela. Queria ir para Hollywood, ser famoso, aparecer no cinema. Abriu fã clube, começou sua própria banda… e foi isso o que definiu sua vida. Saiu da Bahia para trabalhar como produtor musical no Rio, casou, descasou, juntou, desjuntou, teve filhas… e no meio disso tudo conheceu Paulo Coelho e começou a parceria mais famosa (mas não a mais frutífera) que teve. Conheceu a drogas, mas não largou o alcóol que desde o começo da adolescência já tomava. Saiu do país, voltou, fez muito sucesso e ficou esquecido sem pisar em um palco por 4 anos. Se afundou nas drogas e na bebida, passou a ter problemas de saúde. Conheceu Marcelo Nova e fez com ele seu último disco e sua última turnê. Morreu sozinho, deitado na cama, de pijama.

Saí ainda mais apaixonada por Raul e por sua obra. Me emocionei em muitos momentos, quis cantar junto todas as músicas. Raul foi isso: uma dessas forças que aparecem aqui na Terra às vezes e deixam um legado difícil de esquecer. A parte mais triste foi constatar que ele, por muito pouco, não morreu totalmente esquecido pela mídia. Estava acabado e viciado, mas não sem talento. Acabou virando uma lenda com um quê de chacota, com fama de ídolo hippie dos tiozões motoqueiros.

[youtube]http://www.youtube.com/watch?v=IiRQjiZ7vNw[/youtube]

Um conselho? Assista ao documentário, mesmo que você não seja fã. Vai ser bom para você perceber que Raul foi muito maior do que essa lenda piadista, foi o berço de boa parte do rock nacional.

366 Nuncas: #078 a #084

#078 – 18/03/2012

Esse foi fácil: nunca tinha completado 11 anos de namoro. <3

Pra comemorar fomos à um restaurante que eu nunca tinha visto e o Henrique tava querendo conhecer, o Mangiare. Um restaurante italiano que não tem como foco as massas. O lugar é LINDO e a comida é ótima. Recomendo.

.

#079 – 19/03/2012

Comprei essa sapatilha junto com essa outra e ainda não tinha usado porque queria customizá-la antes. Aí nunca encontrei o que queria para dar um tchan a mais nela e resolvi usar. Deu sorte, justo nesse dia encontrei o que queria e agora é só esperar chegar.

.

#080 – 20/03/2012

Um amigo me indicou o Tee Fury e eu nunca tinha comprado lá, até que vi essa camiseta de capitão do time de quadribol da Lufa Lufa. Não resisti e pedi. Demorou mais de dois meses para chegar, achei ela meio apertadinha e comprida demais, mas mesmo assim gostei. No dia seguinte já tava usando.

.

#081 – 21/03/2012

Comprei esse vestido em setembro pra usar exatamente no dia em que comecei meu regime, 1º de outubro. Usei, tava lindo e certinho. Aí tenho um casamento em maio e experimentei porque tenho que resolver minha roupa logo, já que semana que vem opero o pé e duvido que eu vá ficar batendo perna em shopping enquanto estiver com a botinha no pé. E a surpresa: ele está SUPER largo, na cintura tem mais ou menos um palmo sobrando. Nunca tinha perdido um vestido de festa por ter ficado largo demais, fiquei mega feliz.

.

#082 – 22/03/2012

Dois nuncas em uma única foto: nunca tinha ido à um evento da C&A ou visto o Rodrigo Hilbert de “perto”. Não foi muito perto porque não quis entrar na loucura de mulherada doida pra tirar foto dele, então me contentei de ver assim, mais de longe. Mais uma vez queria agradecer à Nary pelo convite. :***

.

#083 – 23/03/2012

Um colega de trabalho voltou de férias e trouxe chocolate pra todo mundo. Eu tava de regime e guardei a semana toda, mas numa sexta trabalhando até mais tarde achei que merecia o mimo. Nunca tinha comido um Mars e gostei, achei bem recheadinho.

.

#084 – 24/03/2012

Dia de receber amigos em casa normalmente é dia de fazer algum quitute pra recebê-los. Fazia tempos que eu não comia um rainbow cake, então ele foi o escolhido da vez. Resolvi testar uma coisa que nunca tinha feito: brigadeiro colorido. Não ficou lá muito legal, o tom era meio de beterrabada. Mesmo assim ficou bonito com o bolo.

366 Nuncas: #071 a #077

#071 – 11/03/2013

Ainda na chácara com os amigos, resolvemos jogar um pouco enquanto tomávamos sol na grama. Nunca tinha jogado Perfil enquanto tomava sol e ó: deixou a queimação da pele mais divertida.

.

#072 – 12/03/2013

Parece que o Mc Donalds está testando alguns sabores diferentes de sorvete somente em algumas lojas e justo no do shopping aqui de perto do trabalho tem o de manga (que, óbvio, eu nunca tinha tomado). Bem gostoso esse novo sabor, espero que passe no teste e continue no menu normal.

.

#073 – 13/03/2013

Fazia um tempo que eu não cozinhava, então tirei a barriga da miséria fazendo uma receita que nunca tinha feito: filé de frango com mostarda e mel e creme de gorgonzola. Fácil, simples, delicioso e goooooooordo. :9

.

#074 – 14/03/2013

A Melissa me mandou o gráfico desse quadro de “Keep Calm” e não resisti. Nunca tinha bordado nada relacionado à isso e achei super fácil e rápido.

.

#075 – 15/03/2013

Ainda tô levando para passear pela primeira vez muita coisa que comprei na 25. Foi dia de usar um que eu nunca tinha usado porque demorei para me acostumar com o tamanho todo. Lindo, né? E bem levinho, nem pesa no dedo.

O Henrique é o mais novo membro do clube dos 4 olhos. Como ele nunca tinha usado óculos antes, essa foi a primeira vez que o vi de óculos de grau. Adorei, achei que combinou bem. Pena que essa foto não é desse dia, é de ontem, já que foi a primeira vez que o convenci a deixar eu bater uma foto com eles.

.

#076 – 16/03/2013

Comecei a bordar o quadrinho já sabendo o tamanho da moldura pronta que eu compraria pra ele. Aí terminei de bordar no mesmo dia em que a moldura chegou e foi a primeira vez que enquadrei algo que bordei. Já tá lá, lindão, na minha sala.

.

#077 – 17/03/2013

Ontem, dia 18/03, fiz 11 anos de namoro. O Henrique comprou meu presente no sábado e tava DOIDO pra me dar, então entregou 5 minutos antes da meia noite. Virou meu nunca do dia, claro: nunca tinha tido um relógio da Guess. O legal é que ele acertou DIREITINHO porque eu tava doida por um relógio que desse para usar com um monte de pulseiras, parecendo um bracelete. Apaixonei, não tiro desde que ganhei. <3