novembro 2010

O que achei de Harry Potter 7 (Parte 1)

Assisti ao filme ontem e corro o sério risco de parece uma fã doidamaluca falando o que achei dele. Eu devia deixar pra escrever depois que assistir o filme de novo, hoje à noite, mas não me aguento. Tenho que falaaaaaaar!

Pra não estragar a surpresa de ninguém, o que achei do filme só aparece quando você clicar em “Ver mais”, blz?

 

Atuação, figurino, efeitos, cor e todos os aspectos técnicos estão impecáveis, como sempre. O vestido de casamento da Fleur é lindo, Hermione e Gina também ficaram super bonitas em seus vestidos de festa, os cenários estão perfeitos… nesse ponto, não tem como fazer nenhuma crítica ao filme.

Mas daí vem as surpresas, com as pequenas mudanças que fizeram. Claro que para adaptar um livro que tem tantos detalhes, alguns seriam perdidos. Claro que personagens que não são tão significativos tem que ser cortados, cenas mais lentas tem que ser melhoras e etc. Mas o negócio foi que algumas coisas que faziam sentido foram cortadas e taí o problema. Fora que cenas bem legais de ação foram um pouco modificadas (Cadê o teto desabando na casa do Sr. Lovegood? Cadê Voldemort aparecendo em Godric’s Hollow?) e acho que perderam um tanto da emocão.

Desde que li a parte em que o Rony destrói a horcrux e que o Harry explica pra ele que a Hermione é como se fosse uma irmã para ele, fiquei doida para ver isso filmado. Mas uh-oh, essa cena não existe. Rony vê Harry e Hermione pelados nas imagens que a horcrux mostra pra ele e depois o Harry não explica nada. Fora que inseriram uma cena que Harry tira Hermione pra dançar e olha só, meiqui fica parecendo que ele tem uma quedinha pela amiga. Como assim? :O

Também senti falta do Harry pegando o olho do Olho Tonto da porta da Umbridge. Cadê o sentimento de vingança, pô?

Nem todas as mudanças foram ruins: Doby ganhou espaço na trama (apareceu antes do que aparece no livro), os alívios cômicos são frequentes e muito bem colocados, a cena dos Comensais no Expresso Hogwarts ficou ótima (vai, Neville!). As cenas do começo, mostrando como Hermione se livrou dos seus pais são bem legais, já que no livro ela só cita isso.

No geral, o filme não é ruim, é bem bom (mas não ganhou o lugar de melhor no meu ranking, esse ainda é para o quinto filme). Acho que por eu ter relido o livro há 15 dias, ainda estava com tudo muito fresco na memória e me frustei um pouco com essas mudanças. Mesmo assim estou louca para ver a parte final, com a batalha em Hogwarts.

Minhas cenas favoritas: a volta do Rony (ficou perfeita, Hermione partindo puta da vida pra cima dele), a morte do Doby (embora tenha achado o enterro zuadinho, a cena em que ele morre levou todo mundo às lágrimas) e a cena em que a Caridade é assassinada pelo Voldemort, na frente do Snape.

Pior cena: Harry tirando Hermione pra dançar (a cena é legal e divertida, mas vamos concordar que ele nunca faria isso). Só tiraria essa do filme porque as outras, mesmo mudando um pouco o livro, são boas e fazem parte do contexto.

E quem já assistiu, o que achou?

Cinderela de Metrô

Quando saí do Plastic Fantastic, falei pra Déa que queria um blog para falar sobre sapatos em geral. É uma das coisas que mais gosto de comprar e adoro falar sobre o assunto. Ela também estava pensando a mesma coisa e assim nasceu o Cinderela de Metrô.

Ficamos mais de mês acertando nome, logo, layout e tudo, mas desde o final do mês passado ele está no ar. Passa lá pra visitar a gente e depois fala se você gostou.;)

Rupert, seu lindo.

Desculpa, mas em véspera de estreia de filme do Harry Potter eu sempre dou uma pirada. Leio de novo os livros, vejo mil notícias, assisto várias vezes aos trailers… e fico feliz quando amigos lembram de mim, mandando links legais. Esse feriado a Dani me deixou mais feliz com esse ensaio LINDO do Rupert Grint na Fault Magazine. Ruivo coisa linda, ator e personagem favoritos na série.

Cresceu bem, né? ;)