setembro 2008

Carteira vermelha atrai mais dinheiro

“Quando alguém paga uma conta, fica feliz por estar quitando um compromisso. Mas o dinheiro está saindo do bolso…, e isso faz com que saia com pena. Quem recebe esse dinheiro precisa “limpá-lo”. Guardando-se o dinheiro com a cor vermelha, ele será limpo e se multiplicará mais facilmente. Uma carteira vermelha é perfeita. Os Caixas devem guardar dinheiro em gavetas forradas ou pintadas de vermelho. O preto é considerado a segunda cor auspiciosa para carteiras e bolsas.” – segundo a profissional de Feng Shui Liana Olivier

Como acho que não faz mal se garantir, estou doida para trocar minha carteira azul por uma vermelha. Quem sabe assim o dinheiro não se multiplica? Seria muito bom.

O problema é achar alguma carteira vermelha bonita.. a maioria é feia e/ou meio antiquada. As mais legais que encontrei:

1 – Jukebox do Elvis, da ShopElvis: $52,19 • 2 – Cheia de strass, da Amazon: $17,50 • 3 – Chupa Chups, no GiftMonger: $25,60 • 4 – Patchwork, na Amazon: $22,99 • 5 – Feita de lona, da Kipling, na AllBags: R$65 • 6 – Couro com recorte diferenciado, da Levenger: $24,95 • 7 – Brilhante, da UrbanOutfitters: $14,99 • 8 – Croco, na Netshoes: R$68.

Um longa-metragem para fiéis

Sou corinthiana desde que me entendo por gente. Gosto de futebol, assisto aos jogos, fico triste quando perde, acompanho a posição no campeonato. E acho a maior idiotice esse negócio de que mulher não entende de futebol, que futebol é só coisa de homem (o que, aliás, eu ouço muito mais mulheres falarem do que homens). Também já vou dizendo que se alguém aqui disser que gosto de futebol por causa do meu namorado, está totalmente enganado: ele também é corinthiano, mas não assiste jogos e nem faz muita questão disso. Explicação dada, vamos ao post.

Há algum tempo já tinha ouvido falar do documentário longa-metragem Fiel. Os boatos começaram logo que o time caiu para a segunda-divisão do campeonato brasileiro e acabaram virando verdade: o filme será lançado em fevereiro ou março do ano que vem.

O documentário não é sobre o time, mas sim sobre a torcida: a maior torcida do estado e a segunda maior do país. Mostra a vibração dos torcedores, toda essa onda do “Nunca vou te abandonar” que surgiu desde que o time foi rebaixado e, acima de tudo, o amor dos torcedores pelo time. Sei que sou suspeita para falar, mas acho muito bonito esse amor que o pessoal tem pelo time: choram, berram, torcem, dão força, fazem paródias incentivando o time, mas também reclamam quando têm que reclamar.

A direção é da Andrea Pasquini e o roteiro, de Serginho Groisman e de ninguém menos que Marcelo Rubens Paiva (um dos meus escritores favoritos, a única pessoa famosa que já encontrei e tive vontade de ir pedir pra tirar foto, mas não tive coragem. É muita admiração, minha gente).

Se eu já tinha ficado com muita vontade de assisitir ao documentário só pela história em si, imagina agora que fiquei sabendo que o Marcelo fez parte do roteiro? Virou questão de honra.

Enquanto o lançamento não vem, dá para ir acompanhando notícias, vídeos da torcida e depoimentos de torcedores fanáticos pelo site. Lá também dá pra votar no cartaz (e capa) do filme: são cinco opções (nenhuma realmente legal, mas tudo bem) e a mais votada vai ser a veiculada no lançamento do filme.

Promoção Melissa da Sorte

A melissa está com uma promoção em que você pode ganhar um par de melissa ou 10% de desconto na loja virtual deles.

Para participar, é só acessar o site da marca e clicar em “melissa da sorte”, no menu. Aí vc se cadastra e pode brincar em um joguinho em que você tem que acertar a sequência certa de sons que formam a música.

Só não sei dizer qual música é essa, já que acessei o site mil vezes e não achei nenhuma música lá, então fiquei jogando de bobeira e não ganhei nada.

Se alguém conseguir ganhar, volta aqui pra contar!